Semana On

Domingo 03.jul.2022

Ano X - Nº 494

Mato Grosso do Sul

Governo lança Plano Estadual de Contingência ao Aedes aegypti

Governador destaca queda de 92% nos casos de dengue e alerta: não podemos afrouxar o combate

Postado em 24 de Novembro de 2017 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Os casos registrados de dengue em Mato Grosso do Sul diminuíram 92% este ano, quando comparados com o ano anterior. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), foram 5,5 mil notificações de janeiro a novembro de 2017, contra 59,8 mil registros em todo o ano de 2016. Os números positivos foram destacados pelo governador Reinaldo Azambuja na quinta-feira (21), durante o lançamento do Plano Estadual de Contingência ao Aedes aegypti 2017 / 2018.

“São resultados extremamente favoráveis à população, que mostram o avanço do trabalho integrado das equipes”, afirmou durante o lançamento do Plano Estadual de Contingência ao Aedes aegypti, mosquito causador da Dengue, Zika e Chikungunya. “E não podemos afrouxar o combate para manter o índice”, alertou.

Segundo Reinaldo Azambuja, o Plano Estadual foi pensado em 2015 para promover ações de combate, controle e prevenção ao mosquito. “E o grande legado que deixamos até aqui é a organização do sistema, com salas de situação e núcleos regionais que traçam estratégias de combate ao mosquito”, pontuou.

Para o secretário de Estado de Saúde, Nelson Tavares, os números decrescentes nos casos registrados de dengue revelam a capacidade de mobilização do Governo de MS diante do risco de epidemia. “As salas de situação, os núcleos regionais e o comitê que envolve toda a sociedade formam o tripé fundamental para a operacionalização do plano estadual”, falou.

Ainda no lançamento do Plano com ações para 2017/2018, o governador entregou aos municípios sul-mato-grossenses 79 computadores, duas mil bolsas de trabalho, cinco mil uniformes e dois mil smartphones. Os equipamentos vão auxiliar no registro de informações epidemiológicas para o desenvolvimento de estratégias no combate ao vetor.

“Com essas novas ferramentas e o novo aplicativo para os celulares tenho certeza que vamos avançar ainda mais na diminuição dos casos de Dengue, Zika e Chikungunya. A guerra contra o mosquito continua e não podemos desmobilizar”, afirmou Reinaldo Azambuja.


Voltar


Comente sobre essa publicação...