Semana On

Domingo 03.jul.2022

Ano X - Nº 494

Mato Grosso do Sul

Após Marcelino Pires, Governo investe mais R$ 4,4 milhões em avenida e bairro de Dourados

Governador confirma licitação para construção da Ceasa no município

Postado em 17 de Novembro de 2017 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Após ratificar na última semana os investimentos na principal avenida de Dourados, a Marcelino Pires, o Governo do Estado anunciou mais investimentos para o município: R$ 4,4 milhões que irão contemplar o distrito de Vila Vargas e outra grande avenida do município, a Joaquim Teixeira Alves.

Paralela a avenida Marcelino Pires, que vai receber R$ 11,3 milhões para recapeamento, a Joaquim Teixeira também será recapeada com investimentos de R$ 3.319.257,23 milhões, ao longo de 7,8 quilômetros.  O prazo para execução da obra é de 360 dias. Já o distrito de Vila Vargas, receberá serviços de pavimentação e drenagem, com investimentos de R$ 1.072.680,45. O prazo para execução será de 180 dias contados a partir da ordem inicial de serviço. As duas obras serão executadas com recursos exclusivos do Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundersul).

Segundo o secretário de Estado de Infraestrutura, Marcelo Miglioli, as obras de restauração das vias são de extrema importância para a qualidade de vida de população, assim como para o desenvolvimento do município. “O desgaste dos pavimentos gera um grande gasto para o município. E nós, realizando esses trabalhos consistentes nas vias, economizamos o que o município gastaria com tapa-buraco”, disse.

Investimentos em Dourados

O Governo do Estado deve investir em Dourados cerca de R$ 36 milhões de reais de recursos próprios para recuperar as principais avenidas. Ainda em fase de análise de propostas encontra-se a avenida Weimar Torres, que junto com a Joaquim Teixeira Alves, Marcelino Pires e Hayel Bom Faker compõe o quadrilátero de investimentos maciços da gestão estadual.

A Hayel Bom Faker já recebeu recapeamento em um trecho crítico de parte de sua extensão e atualmente uma parceria entre Governo e Prefeitura estuda uma readequação e revitalização da Avenida, que deve receber mais investimentos nos próximos meses.

Empresariado comemora investimentos

A revitalização da avenida Marcelino Pires, cartão-postal de Dourados, animou empresários tradicionais do município que há anos aguardavam pelas obras. Eles avaliam a intervenção como um socorro do Estado às vias do município, que revelam estar em péssimas condições, e apostam que as melhorias irão refletir diretamente na valorização dos comércios.

“É uma obra muito importante para nós, comerciantes de Dourados, repagina a cidade, dá um ar de crescimento, de valorização e até o nosso comércio vai ser valorizado porque as pessoas passam a acreditar mais na nossa cidade e na nossa região”, afirma o empresário Osmar Rodrigues.

“Nós sabemos que a responsabilidade de recuperar vias do município é da Prefeitura, mas quero parabenizar o Governo do Estado por estar socorrendo o município de Dourados nesse momento de muitas dificuldades”, comenta, ao agradecer em nome dos comerciantes pelo empenho do Governo na execução e de lideranças como o deputado federal Geraldo Rezende em idealizar a obra que, de acordo com ele, “é um sonho de todos” na região.

“A notícia do recapeamento das principais avenidas veio em boa hora, nós comerciantes aqui da Marcelino Pires aguardávamos há bastante tempo”, declara o empresário Walter Alegretti.

O também empresário Nelson Eduardo Brant lembra a importância comercial da via. “Todo mundo que entra em Dourados passa por essa avenida. E ela também é de suma importância para a atividade comercial da cidade, todo o comércio está envolvido com a avenida Marcelino Pires. O recapeamento dela é algo aguardado há muito tempo pelos comerciantes e por toda a população de Dourados, então, eu acho que vai ser uma obra muito importante”, destaca.

Maior eficácia

Para o empresário Laércio Pereira dos Santos, a revitalização da avenida representa uma solução mais eficaz para os problemas da pista. “Não adianta mais o que já foi feito por muitos em tempos passados com tapa-buraco, porque isso resolve paliativamente e isso aí só vai postergando o problema”, enfatiza.

Ele lembra que as intervenções que irão beneficiar o comércio e os clientes se estenderão a toda a população do município e arredores. “O recapeamento da Marcelino Pires é de suma importância não só para o comércio e sim para toda Dourados. A avenida é uma via de acesso da entrada da cidade, é o nosso cartão de visita. E Dourados é uma cidade polo que integra 33 municípios”, observa. “Parabéns por essa iniciativa, que nós precisamos muito e há muito tempo estávamos esperando por essa ação aqui”, completa.

Projeto integrado

“Nós empresários ficamos muito felizes com essa notícia, como já foi recapeado, revitalizada a Hayel Bon Faker, é a mesma coisa que vai acontecer agora com a Marcelino Pires. Estamos também ansiosos esperando que isso aconteça nas outras duas ruas principais de Dourados que é a Weimar Gonçalves Torres e a Joaquim Teixeira Alves”, detalha Cleuza Zornitta, sobre outros investimentos estaduais nas vias do município.

Além da licitação publicada na semana passada, estão em fase de análise de propostas a revitalização das avenidas Weimar Torres e Joaquim Teixeira Alves. Assim que contratadas as empresas, terão início as obras que formam um quadrilátero dos principais acessos do município. A quarta via da lista é a Hayel Bon Faker, que já recebeu obras de recapeamento em parte de sua extensão. O trecho restante dela está em estudo entre Governo do Estado e Prefeitura, para análise da viabilidade da reestruturação da via com adequação da capacidade de tráfego e ampliação da faixa de rolamento.

Ao todo são R$ 36 milhões somente na revitalização dessas vias, sem mencionar convênio com a prefeitura para reparos emergenciais. “Esse up que o Governo do Estado está dando, injetando esse dinheiro, ajudando o município nesse recapeamento vai ser muito importante para Dourados”, acrescenta Cleuza Zornitta.

Ceasa

O governador Reinaldo Azambuja confirmou para os próximos dias a abertura do processo licitatório para construção da Central de Abastecimento de Alimentos (Ceasa) de Dourados, que terá investimentos de quase R$ 9 milhões. O anúncio foi feito durante a entrega de resfriadores de leite para pequenos produtores de 23 municípios, em ato realizado no último dia 13.

“Nosso governo tem investido fortemente na agricultura familiar para fortalecer este importante segmento da produção rural e reduzir a dependência do Estado em relação ao consumo de hortifrutigranjeiros, que hoje importamos”, afirmou o governador. “Vamos autorizar a construção da Ceasa de Dourados, que vai atender a um grande polo de produção e consumo do Estado, dando assim um grande passo para organizarmos a cadeia alimentar”, completou.

Azambuja lançou a construção da Ceasa de Dourados em abril, durante visita a cidade, oportunidade em que assinou um termo de cooperação com a Prefeitura, que participa do projeto com a doação de uma área de 4,12 hectares situada estrategicamente no trevo da BR-163 com a BR-376 (início do Anel Viário Norte e saída para Fátima do Sul), que demandam aos estados de São Paulo e Paraná.

Produção com apoio técnico

“Essa cooperação vai dar melhores condições e suporte para levarmos nossos produtores da agricultura familiar para dentro da Ceasa, com assistência técnica, qualificação da mão de obra local para melhor prestação de serviço”, destacou o governador. O convênio, segundo ele, dinamizará e dará mais competitividade ao pequeno produtor. “Não basta construir o Ceasa sem fazer todo esse cadeamento para termos uma agricultura familiar muito mais forte.”

O diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), Enelvo Felini, disse que o investimento do Governo do Estado vai transformar a agricultura familiar da microrregião de Dourados, além de diminuir a distância entre o grande e pequeno produtor rural do consumidor. “A Ceasa de Dourados vai atender a demanda da região, sem necessidade do mercado local comprar em Campo Grande e fora do Estado”, explicou.

O projeto da nova Ceasa compreende a construção de um galpão destinado à agricultura familiar e outro para os atacadistas, área administrativa, banheiros e cercamento. Está previsto ainda a pavimentação de toda a área, instalação de mais um galpão para os atacadistas e outro galpão para caixarias, além de uma praça de alimentação. A prefeitura de Dourados investiu mais de R$ 740 mil na aquisição do terreno.


Voltar


Comente sobre essa publicação...