Semana On

Sexta-Feira 12.ago.2022

Ano X - Nº 499

Coluna

Danado de Bom

A história de João, em homenagem a cultura popular brasileira

Postado em 30 de Junho de 2017 - Danilo Custódio

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Essa é a história de um menino solitário que descobriu logo cedo sua paixão pelos ritmos nordestinos. Nascido em Arcoverde, no sertão pernambucano, João Silva foi criado pelo pai depois que a mãe foi embora e ainda garoto decidiu ir para o Rio de Janeiro com o objetivo de conhecer o ídolo Luiz Gonzaga. Os dois, que a princípio se estranharam, acabaram tornando-se não só grandes amigos, mas parceiros em muitos sucessos, como “Doutor do Baião”, “Nem se despediu de mim” e “Pagode Russo”.

Trata-se de Danado de Bom, documentário escrito e dirigido por Debby Brennand, que já circulou por espaços relevantes do circuito de festivais e agora chega ao circuito comercial brasileiro com estreia tímida. Apesar de dar as caras em poucas salas, é um desses filmes que vale muito a pena ver, considerando o retrato que faz de uma das personalidades que provocaram as manifestações mais populares da história da música brasileira. Fique ligado na fã-page do filme, descubra onde assistir e programe-se!

 

Os Zumbis de Lucio Fulci

O Cineclube da Cinemateca, organizado pelo Coletivo Atalante, traz em sua programação de julho um recorte super especial do cinema de gênero italiano. Trata-se da exibição de três obras de Lucio Fulci, um dos cineastas mais importantes do cinema de horror italiano e que se destaca pela sua representação controversa da violência e da religião. Zombie (1979), Pavor na cidade dos zumbis (1980) e A casa do cemitério (1981) serão exibidos, respectivamente, nos dias 1, 8 e 22 de julho, sempre às 16 horas, na Cinemateca de Curitiba (Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1174 - São Francisco / 41 3321-3552). As sessões tem entrada franca. Confira a programação e compareça

 

Cinema no Acre

Estão abertas as inscrições para o Festival Internacional Pachamama – Cinema de Fronteira, que acontece entre os dias 18 e 25 de novembro em Rio Branco, no Acre. Entre seus objetivos, o festival se destaca na importante missão de possibilitar a exibição de filmes em regiões excluídas do circuito de distribuição tradicional. Nas inscrições podem ser submetidos filmes de ficção ou documentários finalizados a partir de 2016. Para a Mostra de Longa-Metragem é necessário que a obra tenha duração superior a 60 minutos e para a Mostra de Curta-Metragem a duração máxima é de 40 minutos. A Mostra Latinoamericana de Cinema Comunitário Stefan Kaspar, por sua vez, aceita produções de coletivos não profissionais, com duração mínima de 30 minutos e finalizadas a partir de agosto de 2015. Maiores informações aqui no site do festival.

 

Filmes fora de circuito

Um banco de dados importantíssimo foi criado para dar conta de reunir os títulos negligenciados pelo circuito comercial convencional de cinema. A Filmoteca Online conta hoje com um catálogo riquíssimo de mais 300 filmes, onde você terá a oportunidade de encontrar obras produzidas em cerca de 40 países diferentes, todas legendadas. Acesse a Filmoteca Online e saiba mais.


Voltar


Comente sobre essa publicação...