Semana On

Domingo 28.nov.2021

Ano X - Nº 469

Coluna

Destinos da Tocha em MS

Trajeto de belezas naturais aliadas à cultura e ao lazer.

Postado em 10 de Junho de 2016 - Debora Bordin

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O símbolo olímpico desembarca na capital sul-mato-grossense, Campo Grande, na sexta-feira (24), onde pernoitará.  No sábado (25), em uma operação especial a tocha segue de helicóptero para Bonito, onde percorrerá alguns atrativos turísticos pela manhã, a tarde retorna a Campo Grande e inicia o revezamento oficialmente em Mato Grosso do Sul e percorrerá alguns dos principais cartões postais da cidade.

Bonito – Operação especial dia 25 de junho

Conhecido como polo turístico do Estado, Bonito faz jus ao nome que orgulhosamente ostenta suas inúmeras belezas naturais incomuns. São grutas pré-históricas, cachoeiras, quedas d’água, lagoas, baías e nascentes, num dos lugares mais belos da região da Serra da Bodoquena.

O mergulho nas águas cristalinas e preservadas de Bonito, o som dos pássaros, o movimento lento das águas que regem o ritmo de vida local, remetem o turista a sua essência, ao jeito simples de viver, longe do estresse e da rotina do dia a dia, é um resgate à vida, do prazer de viver.

Bonito possui um charme especial, de clima agradável propicia passeios ao ar livre pela praça central e ruas. Possui excelentes opções de restaurantes com gastronomia de sabores únicos. A vida noturna garante a diversão dos moradores e turistas. Para quem gosta de boa música e um bom bate papo com os amigos, os barzinhos são boas opções, pois oferecem a junção de vários estilos musicais.

Na principal avenida que corta a cidade encontram-se lojas que comercializam o artesanato regional. Possui rede hoteleira com capacidade de alojamento de 1767 unidades habitacionais, com mais de 5139 leitos em hotéis de diversas categorias: desde resorts e hotéis de luxo até pousadas econômicas. Todas as belezas naturais aliadas a um povo acolhedor e a uma infraestrutura  de primeira.

Bonito encanta e surpreende pelas belas paisagens naturais de rios transparentes, cachoeiras, cavernas, grutas e dolinas. O município foi eleito quatorze vezes como melhor destino de ecoturismo do Brasil, em votação popular. Por ser referência na gestão sustentável, Bonito também recebeu o prêmio Mundial de Turismo Responsável na WTM (World Travel Market), um dos principais prêmios de turismo responsável do mundo.

Campo Grande – Início do revezamento em MS e Celebração dia 25 de junho

A Capital do Estado possui uma imensa área verde, avenidas largas, rede hoteleira, bares e restaurantes variados, além de boa infraestrutura de comércio e serviços. Cidade com cultura diversificada e cosmopolita, oferece excelentes atrativos de lazer e entretenimento que proporcionam a qualidade de vida. Mas é a capacidade de acolher visitantes que torna Campo Grande hospitaleira.

O Parque das Nações Indígenas, considerado um dos maiores parques urbanos do mundo, é um dos principais pontos de encontro de famílias e praticantes de esportes, como corridas, caminhadas e a nova modalidade muito praticada pelo Brasil afora, o Stand Up Paddle (SUP).

Além de proporcionar uma das paisagens mais belas da cidade, o local preserva ao mesmo tempo o verde e o colorido dos ipês floridos, além de diferentes espécies de animais como capivaras, quatis e inúmeras aves como a coruja, quero-quero, araras, entre outras. Ao amanhecer ou ao entardecer é possível observar araras-canindé e tucanos voando pelos céus de Campo Grande em um espetáculo visual de cores belíssimo.

Dentro do parque está sendo construído o Aquário do Pantanal, que será o sexto maior do mundo em volume de água e o primeiro do ranking com peixes de água doce. Além do turismo, o aquário também tem como proposta ser fonte de conhecimento e lazer que oferecerá de forma interativa múltiplos saberes sobre a rica biodiversidade sul-mato-grossense.

Por ser a terceira maior colônia japonesa no Brasil e a maior colônia de imigrantes vindos da ilha de Okinawa, no Japão, a capital tem vários elementos de origem nipônica integrados à cultura regional. O maior exemplo disso é o sobá, prato típico que se tornou referência em Campo Grande, tanto que é a monumento símbolo da Feira Central.

Campo Grande conta com uma gastronomia muito rica, devido à diversidade cultural, temos uma predominância do churrasco, muito apreciado pelos visitantes. Contamos também com gastronomia árabe, chinesa, portuguesa, espanhola e paraguaia.

A capital sul-mato-grossense é a única cidade brasileira que possui uma aldeia indígena urbana. São 135 ocas de alvenaria, residência de famílias Terena que trocaram as reservas pela vida na cidade. Destaque para o Memorial da Cultura Indígena, uma imponente oca com mais de oito metros de altura, coberta com palha de bacuri.

Campo Grande guarda sua memória em museus, monumentos, arquitetura e cultura. A Morada dos Baís, tombada pelo patrimônio histórico é referência arquitetônica do início do século XX, assim como a Casa do Artesão, Museu de Arte Contemporânea (MARCO) e o Museu Dom Bosco – Museu do Índio, um forte atrativo turístico da Capital, uma vez que possui aproximadamente 30.000 espécies de vertebrados e invertebrados, além de coleções como a malacológica (conchas), a arqueológica, a paleontológica e a mineralógica. O principal atrativo é o acervo do Índio que conta com mais de 5.000 fotos e objetos de tribos de todo o Brasil.

Para quem gosta do campo, a capital tem um grande número de estâncias, pousadas rurais e pesque-pague, que oferecem trilhas ecológicas, cachoeiras, esportes radicais, cavalgados e tantas outras atividades. No day use o turista pode conhecer a história e cultura dos peões locais, além de ter a opção de comprar guloseimas e artesanato rural.

Matéria: Raquel dos Passos

Fotos: Mário Hada, David Majella, Márcio Cabral, João Gomes, Raquel dos Passos, Aldo Oliveira Assessoria de Comunicação da Fundação de Turismo de MS.


Voltar


Comente sobre essa publicação...