Semana On

Quinta-Feira 27.jan.2022

Ano X - Nº 475

Coluna

O mundo dá voltas

Nesta edição a coluna Conta Gotas dá uma atenção especial a cassação do Bernal.

Postado em 14 de Março de 2014 - Liziane Berrocal

Foto: Denilson Pinto Foto: Denilson Pinto

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Diferente

Gilmar Olarte já começou diferente, ganhando um ponto a mais. No segundo dia de empossado anunciou boa parte de seu secretariado e já está fechando o restante. Diferente do ex-chefe do executivo, que além de esconder os nomes, ainda colocava assessores para tirar sarrinho da imprensa quando esta errava. Desejamos excelente sorte a todos!

Bagunça

Olarte nem bem assumiu e já tem muito trabalho pela frente. Só esta colunista que vos escreve já recebeu uma penca de denúncias e pedidos de auxílio para situações que estavam acontecendo na gestão de Bernal. Claro que todos pedem sigilo, mas se continuar nesse ritmo, o prefeito vai ter que suar a camisa em triplo para dar conta da demanda.

Volta por cima

Os vereadores Chocolate e João Rocha viveram na pele aquele ditado: “o mundo da volta”. Claudia Duarte, esposa de Chocolate foi uma das vítimas dos fakes do ex-chefe do executivo, bem como toda a sua família. Rosemary, esposa de João Rocha, foi exposta mesmo sofrendo as dores de um câncer. Traída pela antes amiga Leila Lopes, Rose tomou um baque e o vereador não aceitou. Detalhe: a cassação aconteceu no dia do aniversário dela.

Volta por cima II

Mas ninguém teve uma volta por cima tão triunfante quanto Cezar Afonso, professor que agora assume a Semadur. Braço direito de Bernal durante mais de 20 anos, amigo leal e “severino” desde os tempos que o mesmo era advogado, Cezar foi enxotado da Prefeitura, humilhado e deixado de lado pelo ex-amigo. Além de virar secretário, é cotado em Brasília para receber apoio especial na candidatura a deputado federal. Também desejamos sorte!

Como uma deusaaaaaa

Dizem que uma comitiva estadual foi para as bandas da fronteira fazer um serviço. Até aí tudo bem. No entanto, depois do trampo realizado, os colegas resolveram passar na Casa China para umas comprinhas. Eis que uma das integrantes foi presa furtando uma sandália, uma blusa. Resultado: tiveram que mandar R$ 3 mil daqui para lá para pagar a “fiança” da bonita que estava “presa” em uma salinha do Shopping.


Voltar


Comente sobre essa publicação...