Semana On

Terça-Feira 19.out.2021

Ano X - Nº 463

Campo Grande

Prefeitura lança plano de recuperação de ruas

Sem manutenção há dois meses, ruas da cidade estão repletas de buracos.

Postado em 12 de Novembro de 2015 - Redação Semana On

Cálculos preliminares indicam o investimento total de R$ 6 milhões e 90 dias para que os problemas sejam sanados. Desde que as condições climáticas sejam favoráveis. Cálculos preliminares indicam o investimento total de R$ 6 milhões e 90 dias para que os problemas sejam sanados. Desde que as condições climáticas sejam favoráveis.

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A Prefeitura de Campo Grande retomou contratos com sete empresas responsáveis pelo serviço de tapa-buracos nas ruas da cidade. Batizada “Plano de Recuperação das Ruas de Campo Grande”, a ação será composta por forças tarefa nas sete regiões da Capital. Segundo a Prefeitura, uma equipe de engenheiros, agrimensores, tecnólogos, laboratoristas e estagiários farão o acompanhamento dos serviços “in loco”, fotografando os locais recuperados e avaliando a qualidade do serviço.

“Estamos há pouco mais de 60 dias na administração de uma Capital cujo seus mais de 2800 km de asfalto parece uma colcha de retalhos e está totalmente esburacado. O problema é grave e todos estão incomodados com essa situação. Agora o Ministério Público autorizou a retomada dos contratos com as empreiteiras e já o fizemos, com a diferença de que a fiscalização será rigorosa e efetiva e os trabalhos obedecerão as normas técnicas”, disse o prefeito Alcides Bernal.

Serão priorizadas as vias de maior fluxo de trânsito, como Avenida Mascarenhas de Moraes, Avenida Cônsul Assaf Trad, trevo da Coca Cola com Avenida Costa e Silva, Rua Manoel da Costa Lima, Rua Panambivera com Souto Maior, Avenida Coronel Antonino, Avenida Euler de Azevedo entre outras. Nos finais de semana, a operação atuará preferencialmente nas ruas do Centro da Capital, para evitar transtornos ao trânsito.

De acordo com a Prefeitura, serão investidos inicialmente R$ 2 milhões nesta primeira etapa. Cálculos preliminares indicam o investimento total de R$ 6 milhões e 90 dias para que os problemas sejam sanados. Desde que as condições climáticas sejam favoráveis.


Voltar


Comente sobre essa publicação...