Semana On

Quinta-Feira 27.jan.2022

Ano X - Nº 475

Coluna

O mestrado em comunicação da UFMS sob avaliação

O curso, apesar de recente, se consolidou entre os mestrados em comunicação da região Centro-Oeste.

Postado em 26 de Fevereiro de 2014 - Gerson Martins

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFMS, Mestrado em Comunicação – PPGCOM/UFMS concluiu a Seleção para nova turma com início em março de 2014. Segundo o coordenador, professor Mario Luiz Fernandes, o curso, apesar de recente, se consolidou entre os mestrados em comunicação da região Centro-Oeste, considerado a procura ocorrida nos três primeiros processos.

Nessa trajetória, o PPGCOM/UFMS, aliado aos Programas da Universidade de Brasília, um dos mais antigos do Brasil, da Universidade Católica de Brasília e da Universidade Federal de Goiás pretende, em breve, oferecer o curso em nível de doutorado. Desta forma, os egressos do Mestrado não necessitarão sair de Campo Grande para cursar doutorado em outras cidades. Se essa parceria se concretizar será mais um processo inovador realizado pelos Programas de Pós-Graduação em Comunicação da região Centro-Oeste. Isto porque esse Programas editam, há dois anos, a primeira revista científica inter-programas, denominada Esferas.

A revista Esferas é espaço de discussão e análise teórico metodológico, centrado nas reflexões em temáticas diretamente concernentes à área da Comunicação, aos processos mediáticos, sociais, interpessoais e organizacionais, reflete as áreas de concentração e as diferentes linhas de pesquisa dos quatro programas envolvidos.

Cabe a sociedade cobrar as universidades públicas o compromisso com a qualidade e não somente isso, mas também que as pesquisas desenvolvidas sejam relevantes e contribuitivas para o desenvolvimento social.

O conjunto das atividades do PPGCOM/UFMS liderado pelos projetos de pesquisa, consolidado nos eventos científicos, como o Simpósio de Ciberjornalismo, que se tornou referência de congresso acadêmico na área e ainda a edição semestral da revista Esferas proporciona condições plenas para a construção da qualidade do trabalho realizado pelo Programa e contribui, de forma significativa, para o desenvolvimento da mídia, dos processos de comunicação e, portanto, da sociedade. Importante relembrar reflexão publicada anteriormente que destaca o Big Brother da mídia local por meio das pesquisas que são realizadas no PPGCOM/UFMS.

A avaliação dos Programas de Pós-Graduação no país é realizado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, Capes que divulgou, há poucos dias, os resultados da avaliação trienal. Nessa avaliação, como Programa recente, o PPGCOM/UFMS manteve a nota três. Nova avaliação será realizada daqui a três anos e assim, professores e alunos, devem buscar qualidade nos projetos de pesquisa, fundamentalmente publicar os resultados parciais e finais dessas pesquisas, sejam em eventos científicos, sejam nas revistas especializadas. Dessa qualidade depende a melhoria do ensino universitário e, consequentemente, dos profissionais que atuarão na sociedade nos próximos anos.

Cabe a sociedade cobrar as universidades públicas o compromisso com a qualidade e não somente isso, mas também que as pesquisas desenvolvidas sejam relevantes e contribuitivas para o desenvolvimento social. Somente dessa forma, a universidade pública cumpre sua finalidade e conseguirá acabar com o divórcio que existe entre o ensino superior e a melhoria das condições de vida da população. Não se pode esquecer que a comunicação é estratégica para a democracia e para o desenvolvimento social. Às empresas de comunicação caberá também um grande parcela de responsabilidade nesse processo.


Voltar


Comente sobre essa publicação...