Semana On

Sábado 21.mai.2022

Ano X - Nº 488

Coluna

Sobre papéis de balas e bitucas

A Política Nacional de Resíduos Sólidos promete mudanças a partir deste ano. E você, o que está fazendo com o lixo nosso de cada dia?

Postado em 21 de Fevereiro de 2014 - Fabio Pellegrini

Os resíduos sólidos, nomenclatura técnica dada ao lixo nosso de cada dia, são um incômodo que ninguém quer por perto. Os resíduos sólidos, nomenclatura técnica dada ao lixo nosso de cada dia, são um incômodo que ninguém quer por perto. Foto: Fabio Pellegrini

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Quando você, devidamente acomodado no assento de um voo comercial, aceita do comissário de bordo aquela bala de caramelo para adoçar seus pensamentos antes da decolagem, qual destino dá ao invólucro da guloseima?

E a amiga fumante, que apesar do vício, é atraente, culta, mas ao fim dos tragos joga a bituca no bueiro ou no vaso de plantas mais próximo?

Quanto ao lixo virtual, já percebeu o alívio que sentimos quando esvaziamos a lixeira do computador?

Os resíduos sólidos, nomenclatura técnica dada ao lixo nosso de cada dia, são um incômodo que ninguém quer por perto. De fato, ninguém gosta de viver em um ambiente poluído, seja a sua cidade, muito menos sua casa, tampouco seu ambiente virtual.

Em agosto próximo termina o prazo para que os gestores públicos municipais acabem com os lixões a céu aberto.

Este ano de 2014 é muito importante para nós, brasileiros. Em agosto próximo termina o prazo para que os gestores públicos municipais acabem com os lixões a céu aberto.

Em vez dessa forma primitiva e desleixada de descarte inadequado, a ordem é pôr em funcionamento os aterros sanitários, que só receberão aquilo que não têm possibilidade de reuso ou reciclagem: os rejeitos, em torno de 10% de nosso lixo.

Nesses aterros, o solo é preparado para não receber o chorume (líquido escuro derivado do lixo orgânico) e assim não contaminar o lençol freático. O material em decomposição vira adubo. O gás metano gerado pela degradação é transformado em energia. E quanto às embalagens, a logística reversa determina que os fabricantes de produtos criem um sistema de recolhimento de suas embalagens e as reciclem ou as reutilizem.

Uma das principais mudanças na nova legislação é o compromisso da responsabilidade compartilhada entre cada integrante da cadeia produtiva, composta por empresas, governo e consumidores (nós). Assim fica claro que isso não é problema de governos somente, mas de todas as partes.

Uma das principais mudanças na nova legislação é o compromisso da responsabilidade compartilhada entre cada integrante da cadeia produtiva.

Todo esse ordenamento, resultante de pouco mais de 20 anos de trâmites e discussões no Congresso Nacional, culminou na Política Nacional de Resíduos Sólidos, que contou com a participação da sociedade, dando um norte a um problema que impacta a qualidade de vida de toda a população.

Muitos municípios não conseguirão atender ao prazo. Mas o importante é que há um esforço vindo de cima pra baixo, que é extremamente positivo. Precisamos também de iniciativas de baixo para cima, vindas de pessoas como nós.

Você pode começar pela separação do lixo em casa: embalagens, latinhas, garrafas e lixo seco em um recipiente. Lixo de cozinha e de banheiro em outro. Material perfuro-cortante bem embalado e em outro recipiente para não machucar ninguém!

Essa simples iniciativa é indolor e não custa dinheiro. Pense nas pessoas que vão manusear esse material. Muito do que você joga fora é útil e vira dinheiro para os coletores.

Muitos municípios não conseguirão atender ao prazo. Mas o importante é que há um esforço vindo de cima pra baixo, que é extremamente positivo.

Se no seu bairro ou cidade não há coleta seletiva por parte da prefeitura, coloque o lixo reciclável na rua em dias diferentes da coleta pública. Outra opção é combinar com coletores de cooperativas ou autônomos um dia da semana para que eles busquem os recicláveis em sua casa.

O que não dá para aceitar é gente com conhecimento suficiente para formar opinião sobre política, futebol, moda, cultura, etc mas persistir na omissão, na ignorância e no desrespeito com o próximo. Já estamos no século 21 e precisamos mudar nosso comportamento. Nunca é tarde para começar.

Quanto às questões do início do texto, aqui vão duas dicas: fumantes, carreguem consigo aqueles tubinhos de M&Ms vendidos no mesmo local onde você compra o cigarro. Os mais apegados à natureza podem fazer a sua bituqueira com cascas de sementes de jatobá e tapá-las com rolhas. Vale tudo, menos jogar bitucas no chão, seja na rua ou na casa de outrem.

E por fim, no próximo voo, não coloque o papel da bala no porta-revistas à sua frente. Peça ao comissário de bordo que o descarte. Ou guarde-o no bolso como lembrete deste texto.


Voltar


Comente sobre essa publicação...