Semana On

Domingo 28.nov.2021

Ano X - Nº 469

Coluna

10 livros de fotografia interessantes

Eles são essenciais para ler antes e durante sua carreira de fotógrafo.

Postado em 12 de Junho de 2015 - Elis Regina Nogueira

Aas imagens do fotógrafo, e artista plástico Miguel Rio Branco, falam bastante e bem alto. Aas imagens do fotógrafo, e artista plástico Miguel Rio Branco, falam bastante e bem alto.

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Existem centenas de livros interessantes e  instigantes na história da fotografia, que são ricas fontes de inspiração e informação.

As referências são de extrema importância. Apesar de parecer que quase tudo já foi feito na fotografia, é possível renovar à medida que outras leituras, outros olhares sobre o mesmo assunto são produzidos.

A leitura de informações técnicas é apenas um primeiro passo para fotografar.

É  a formação cultural e artística, não só na área, que faz com que o fotógrafo amplie sua visão e sua fotografia de fato se desenvolva e tenha  uma unidade formal, temática ou conceitual.

Para Cristiano Mascaro  “A imagem fala, para ser bom fotógrafo é necessário ter algo a dizer”.

Pensamento parecido tem o escritor Graciliano Ramos . “A fotografia não foi feita para enfeitar, mas foi feita para dizer”.

Compartilho essa lista bem interessante de 10 livros do Blog Livros e Afins. Semana que vem vou fazer a minha lista de livros preferidos. E você tem a sua lista de livros preferidos? Compartilhe nos comentários ou na nossa página no face.

 

1 – Silent Book, Miguel Rio Branco

O Silent Book é um livro de fato silencioso, pelo menos em relação às palavras, pois não traz qualquer tipo de texto. Já as imagens do fotógrafo, e artista plástico Miguel Rio Branco, falam bastante e bem alto: com uma sequência narrativa livre, as fotos trazem uma visão única sobre a realidade latino-americana por meio de retratos da violência urbana, dos objetos danificados e de locais inóspitos, como prostíbulos. Miguel foi fotógrafo da lendária Agência Magnum.

2 – 50 anos de Fotografia, Pierre Verger

Um dos maiores nomes da fotografia, o francês Pierre Verger apresentou nesta obra, que esteve esgotada no mercado por mais de 20 anos e retornou recentemente em nova edição, importantes registros de suas viagens pelos cinco continentes do planeta durante meio século. Publicado originalmente na década de 1980, a nova edição traz um texto autobiográfico de Verger, em que ele comenta os fatos dessas viagens. São mais de 250 imagens sobre a riqueza cultural e a diversidade dos povos em obra reeditada pela Fundação Pierre Verger.

3 – Terra, Sebastião Salgado

Com prefácio escrito por José Saramago e vendido em conjunto, na época, com o CD Terra, de Chico Buarque, o livro de Sebastião Salgado lançado em 1997 ganhou o 40º Prêmio Jabuti de Literatura na categoria Reportagem. A obra traz imagens que retratam a vida de moradores e crianças de rua, trabalhadores sem-terra e indivíduos excluídos socialmente. Tanto o fotógrafo quanto Chico Buarque e Saramago cederam os direitos autorais da publicação ao MST (Movimento dos Sem-Terra).

4 – Viagem ao Afeganistão, Arthur Omar

Apesar do caráter de fotorreportagem, as mais de 600 imagens do livro Viagem ao Afeganistão pretendem propor reflexões que vão além das questões políticas e geográficas. Os registros de Arthur Omar, lançados pela Cosac & Naify, foram feitos em 2002, época em que o Afeganistão encontrava-se em plena efervescência bélica.

5 – Pantanal, Araquém Alcântara

Parte da coleção Imagens do Brasil, que reúne em diversos volumes os cliques dos mais renomados fotógrafos brasileiros em conjunto com textos de grandes personalidades, o livro Pantanal faz um mergulho na fauna e flora riquíssimas dessa região do país em mais de cem páginas.

6 – O Brasil de Marc Ferrez

Marc Ferrez é considerado o mais importante fotógrafo brasileiro do século XIX. A obra contém imagens feitas pelo artista país afora, além de detalhada cronologia, biografia e ensaios que analisam de forma detalhada as contribuições estéticas e as inovações propostas por Ferrez no campo fotográfico.

7 – Performance, Richard Avedon

Um dos mais importantes nomes da fotografia mundial, Richard Avedon gostava de desenhar as fotos antes de tirá-las, o que resultava em ângulos e cortes inéditos. Performance traz retratos de grandes artistas, como Marilyn Monroe, em momentos muito particulares e raros.

8 – Tête-à-Tête, Henri Cartier-Bresson

Bresson dizia: “No meu modo de ver, a fotografia nada mudou desde a sua origem, exceto nos seus aspectos técnicos, os quais não são minha preocupação principal. A fotografia é uma operação instantânea que exprime o mundo em termos visuais, tanto sensoriais como intelectuais, sendo também uma procura e uma interrogação constantes. E, ao mesmo tempo, o reconhecimento de um fato numa fração de segundo, e o arranjo rigoroso de formas percebidas visualmente, que conferem a esse fato expressão e significado”. Tête-à-Tête é um apanhado de retratos feitos pelo mais famoso fotógrafo do século 20, com os rostos de personalidades como Truman Capote, Che Guevara, Pablo Picasso, Dalai Lama, Martin Luther King, entre outros.

9 – Annie Leibovitz At Work – The Making Of a Photography

Autora de algumas das fotos mais icônicas das últimas décadas (como a que Yoko Ono e John Lennon se abraçam nus), Annie Leibovitz conta em seu livro como foram feitas as imagens históricas como a de Yoko e Lennon, Demi Moore grávida e nua ilustrando a capa da revista Vanity Fair, e tantas outras.

10 – Ligeiramente Fora de Foco, Robert Capa

Fotografia de guerra era a especialidade de Capa, que cobriu os mais importantes conflitos do início do século 20. Ligeiramente Fora de Foco traz imagens exclusivas feitos pelo fotógrafo durante a Segunda Guerra Mundial, além de registros do seu diário feito na época, contando suas bebedeiras, romances, e fatos sobre o momento que o mundo atravessava e que Capa estava vendo de perto.


Voltar


Comente sobre essa publicação...