Semana On

Segunda-Feira 08.ago.2022

Ano X - Nº 499

Cultura e Entretenimento

MIS busca discutir o saber-fazer Guarani e Kaiowá

Exposição Mba’ekuaa: o saber-fazer Guarani e Kaiowá’ fica aberta ao público até o fim de agosto

Postado em 05 de Julho de 2022 - Redação Semana On

Foto: Assessoria de Imprensa do Governo de MS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Está aberta para visitação no Museu da Imagem e do Som de MS (MIS-MS) a exposição Mba'ekuaa:  O Saber-Fazer Guarani e Kaiowá, que apresenta uma seleção dos registros produzidos para o Acervo Multimídia Guarani e Kaiowá, uma colaboração global entre a Kuñangue Aty Guasu, o Instituto de Desenvolvimento da Arte e da Cultura (IDAC) e o Laboratório de Antropologia Multimídia da Universidade de Londres (UCL MAL).

O projeto é realizado em parceria com o British Museum's EMKP no Reino Unido e tem como foco documentar os processos materiais e os conhecimentos técnicos através dos quais as casas de reza Guarani e Kaiowá (Oga Pysy) são construídas, e as práticas rituais que estas estruturas possibilitam.

O projeto também interroga os processos materiais, conhecimento técnico e as relações sociais através dos quais os acervos de patrimônio cultural são construídos e apresentados, experimentando com mídias digitais de imersão sensorial como RV/360 e som ambisônico, o registro e a busca de novas relações colaborativas com as comunidades locais.

O resultado do processo de pesquisa, realizado desde 2020 de forma online e presencial, entre as comunidade tradicionais, pesquisadores e artistas de mais de 30 países do mundo, será apresentado no Reino Unido e entregue às comunidades tradicionais Guarani e Kaiowá de Mato Grosso do Sul, servindo como um arquivo histórico que permitirá às comunidades manterem um registro das práticas materiais existentes, porém ameaçadas, o conhecimento cosmológico que elas contêm, além de servir como um modelo para garantir que essas práticas materiais e as relações sociais e cosmológicas que elas articulam sejam acessíveis para as gerações futuras.

“É uma exposição que busca colaborar com a manutenção da cultura e das práticas ancestrais e faz reverência às comunidades tradicionais Guarani Kaiowá de Mato Grosso do Sul. É uma satisfação enorme receber essa exposição com a participação dos Nhanderus e as Nhadesys (rezadores tradicionais) nessa passagem por Campo Grande, e ter agora aqui no MIS-MS, um fragmento do que será inaugurado em novembro de forma virtual e imersiva em Londres"”, finalizou a coordenadora do MIS-MS, Marinetti Pinheiro.

A exposição "Mba’ekuaa: o saber-fazer Guarani e Kaiowá" fica aberta ao público até o fim de agosto, no MIS-MS. Para saber mais sobre a exposição, clique AQUI.


Voltar


Comente sobre essa publicação...