Semana On

Quinta-Feira 30.jun.2022

Ano X - Nº 493

Campo Grande

Prefeitura intensifica busca ativa para aumentar cobertura vacinal de crianças com ações em EMEIs

A vacina disponível no SUS foi atualizada e é eficaz contra o vírus da H3N2 que circulou no ano passado e infectou tantas pessoas antes mesmo do período mais crítico de contágio por vírus respiratórios

Postado em 09 de Junho de 2022 - Redação Semana On

Foto: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de CG

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A Prefeitura de Campo Grande tem intensificado o trabalho de busca ativa como estratégia para ampliar a cobertura vacinal entre as crianças, através de ações itinerantes que estão sendo realizadas nas Escolas Municipais de Educação Infantil (Emeis). Mais de 500 crianças de 6 meses a menores de 5 anos já foram vacinadas contra a Gripe e o Sarampo nestas ações.

O trabalho iniciado no dia 20 de maio é coordenado pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) e executado pelas equipes das unidades de saúde com apoio da direção das escolas. Antes das ações, é realizado um levantamento do quantitativo de alunos que estejam com alguma vacina em atraso e encaminhado pedido de autorização aos pais e responsáveis para que eles possam ser imunizados.

Até o momento, as ações foram realizadas em oito escolas de educação infantil em diferentes regiões do Município.  Na avaliação da superintendente de Vigilância em Saúde da Sesau, Veruska Lahdo, o trabalho contribui não só para que o Município consiga atingir um número maior de crianças vacinadas, mas também para facilitar o acesso.

“É uma forma encontrada pelo Município de oportunizar que esta criança seja vacinada. Sabemos que algumas pessoas têm dificuldade de levar o seu filho até uma unidade de saúde durante a semana ou até mesmo aos fins de semana, por isso temos que adotar estratégicas para garantir uma maior cobertura vacinal”, diz.

Conforme dados do Serviço de Imunização da Sesau divulgados no dia 03 de junho, apenas 12.654 crianças de seis meses a menores de 5 anos foram vacinas, o que representa uma cobertura de 22,03%, considerando a população estimada em 57.428 pessoas nesta faixa-etária.

A superintendente alerta para a baixa procura uma vez que as crianças, assim como os idosos,  são mais vulneráveis a quadros de síndromes gripais podendo ocasionar inclusive o óbito.

“São  aproximadamente 45 mil crianças que ainda não se vacinaram. É um número muito expressivo, considerando que nós já estamos praticamente a dois meses em campanha. Por isso nós conclamos aos pais e responsáveis para que procurem um ponto de vacinação mais próximo. A vacina é uma das formas mais seguras e eficientes de prevenção, destaca.

A vacina disponível no SUS foi atualizada e é eficaz contra o vírus da H3N2 que circulou no ano passado e infectou tantas pessoas antes mesmo do período mais crítico de contágio por vírus respiratórios.   A vacina da Influenza protege contra a H1N1, H2N3 e Influenza B. 

As maiores coberturas então entre os trabalhadores da saúde e os idosos, com 46,55% e 42,07%, respectivamente. Dentre os trabalhadores da saúde, 13.836 pessoas buscaram a vacina de um público estimado em 29.721. Já os idosos, foram 54.125 vacinados de uma população de 128,6 mil. O total geral entre os públicos prioritários é de 25,15%.

Desde o dia 16 de maio, a vacinação contra a gripe está liberada para todos os públicos prioritários estimado em aproximadamente 295,2 mil pessoas. A meta é atingir 90% de cobertura. A campanha foi prorrogada até o dia 24 de junho.

O imunizante está disponível em todas as unidades de saúde do Município, de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 11h e de 13h às 16h45, e aos sábados, domingos e feriados, conforme cronograma da Sesau.

Quem deve se vacinar ?

Idosos com 60 anos ou mais

Trabalhadores da saúde

Crianças de seis meses a menores de cinco anos

Gestantes em qualquer idade gestacional

Puérperas até 45 dias pós-parto

Caminhoneiros

População indigena

Profissionais das forças armadas

Profissionais das forças de segurança e salvamento

Trabalhadores da educação

Trabalhadores do serviço rodoviário de transporte de passageiros

População com deficiências permanentes

População com comorbidades

Profissionais do sistema penitenciário

Profissionais portuários

População privada de liberdade

Jovens em cumprimento de medidas socioeducativas


Voltar


Comente sobre essa publicação...