Semana On

Quinta-Feira 30.jun.2022

Ano X - Nº 493

Legislativo

Carlão apresenta PL para criação de Parque Natural Municipal nas Cachoeiras do Céuzinho, Inferninho e Usina Abandonada do Ceroula

Objetivo é a preservação dos ecossistemas naturais locais

Postado em 03 de Junho de 2022 - Redação Semana On

Foto: Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de CG

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Com parecer favorável da Procuradoria Jurídica da Câmara Municipal de Campo Grande, está tramitando o Projeto de Lei de autoria do vereador Carlos Augusto Borges (Carlão PSB) com o vereador William Maksoud, que autoriza o Poder Executivo a Permutar Áreas Públicas com a Empresa Concessionária de Energia do Grupo Energisa e Proprietários Rurais da Região da Bacia do Córrego Ceroula. Conforme o PL, o Poder Executivo poderá realizar permuta de áreas públicas com a empresa concessionária de energia e Proprietários Rurais da Região da Bacia do Córrego Ceroula, com a finalidade básica de preservação dos ecossistemas naturais, possibilitando a realização de pesquisas científicas e o desenvolvimento de atividades de educação ambiental, de turismo ecológico (aventura e ecoturismo) e de lazer recreativo sustentável.

“O objetivo é a criação e construção de um Parque Natural Municipal de Campo Grande/MS na Região da Bacia do Ceroula, local que abrange a Cachoeira do Céuzinho, Cachoeira do Inferninho, Usina Abandonada do Ceroula, entre outras belezas naturais, para que seja realizada a gestão adequada da Unidade de Conservação, com estratégias assertivas e eficazes de sensibilização e educação da população, manutenção e recuperação de nichos para a biodiversidade, processos biológicos e seus serviços ecossistêmico”, explicou Carlão, presidente da Casa de Leis.

A idéia é que seja realizada a gestão adequada da Unidade de Conservação, com estratégias assertivas e eficazes de sensibilização e educação da população, manutenção e recuperação de nichos para a biodiversidade, processos biológicos e seus serviços ecossistêmico. Conforme justificativa do projeto, o Parque Natural Municipal, ficará na história da Capital como um grande salto na área de turismo e fará com a cidade deixe de ser um ponto de passagem de ecoturistas. 

“Campo Grande abriga um grande número de sítios naturais de beleza cênica, com características hidrográficas e paisagísticas que oferecem rico potencial para implementação do turismo ecológico (aventura e ecoturismo) e nesta região encontram-se todas elas, podendo ser referência de turismo sustentável. Permutar áreas com os proprietários da região, será a solução para tirar da vontade política e efetivamente construir uma linda história de fomento ao turismo em nossa capital, dando aos munícipes a oportunidade de usufruir de uma área adequada, com infraestrutura, segurança, fácil acesso e beleza sem igual, podendo nossa capital ter um dos melhores parques naturais do estado”, discorre o projeto.

A matéria segue tramitação nas comissões pertinentes, para posteriormente ser pautado para votação em plenário.


Voltar


Comente sobre essa publicação...