Semana On

Quarta-Feira 10.ago.2022

Ano X - Nº 499

Auau Miau

CCZ concluí campanha com 170 mil animais vacinados contra a Raiva

A vacinação de casa em casa teve início em agosto do ano passado e se estendeu durante os últimos oito meses para todas as regiões do Município

Postado em 21 de Abril de 2022 - Redação Semana On

Foto: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de CG

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Nesta semana, o Centro de Controle de Zoonoses de Campo Grande (CCZ) concluiu a Campanha Anual de Vacinação Antirrábica. Ao todo, foram 170 mil animais, entre cães e gatos, vacinados contra a doença.

A vacinação de casa em casa teve início em agosto do ano passado pelo Bairro Nova Lima e se estendeu durante os últimos oito meses para todas as regiões do Município.

O trabalho foi concluído pelo Distrito de Anhanduí, onde 786 animais foram vacinados nos 1,1 mil imóveis visitados pelos agentes. Conforme o balanço do órgão, durante toda a campanha foram imunizados 124.558 cães e 45.602 gatos contra a raiva, atingindo a meta estabelecida de 160 mil animais a serem vacinados.

O CCZ mantém de maneira permanente o serviço de vacinação antirrábica. Os tutores de animais que eventualmente não foram vacinados durante a campanha podem levá-los diretamente ao órgão para serem imunizados.

O horário de funcionamento do órgão para vacinação é de segunda a sexta-feira, de 7 às 21 horas,  aos sábados, domingos e feriados, de 6 às 22 horas.

Doença

A Raiva é transmitida ao homem pela saliva de animais infectados, principalmente por meio da mordedura, podendo ser transmitida também pela arranhadura e/ou lambedura desses animais. É uma doença infecciosa viral aguda que acomete mamíferos, inclusive o homem, e caracteriza-se como uma encefalite progressiva e aguda levando à morte em quase a totalidade dos infectados sendo de grande relevância para a saúde pública.

As campanhas de vacinação de cães e gatos associadas às demais medidas de controle, como a profilaxia antirrábica humana para pessoas expostas ao risco de contrair raiva (vacinas pré-exposição e pós exposição), resultaram em significativa redução de casos da doença em seres humanos. Como medidas de prevenção, a orientação é que morcegos ou outros animais silvestres jamais sejam tocados, principalmente quando estiverem caídos no chão ou encontrados em situações não habituais.

Caso algum morcego seja encontrado vivo ou morto em situação anormal (por exemplo, caído no chão ou pendurado em janelas, cortinas, em cima da cama entre outros locais ou comportamentos não habituais) é necessário solicitar seu recolhimento CCZ por meio do número: (67) 3313-5000.

Se for possível capturar o animal até a chegada da equipe do CCZ, o recolhimento deve ser feito utilizando panos, caixas de papel, baldes ou mantendo-o preso em ambiente fechado.  O órgão orienta ao morador nunca tocar nos morcegos ou deixar crianças e animais domésticos terem contat


Voltar


Comente sobre essa publicação...