Semana On

Segunda-Feira 16.mai.2022

Ano X - Nº 487

Viver bem

7 hábitos saudáveis para cultivar desde a infância

Para ter uma vida feliz e cheia de saúde, é importante ensinar às crianças a terem esses hábitos

Postado em 12 de Abril de 2022 - SEB (Sistema Educacional Brasileiro)

Pexels - Monstera Pexels - Monstera

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Hábitos saudáveis para uma criança feliz

1. Incentivar a leitura

Além da importância dos estudos na vida das crianças, o desenvolvimento cerebral e cognitivo está totalmente ligado à frequência da leitura. Obviamente que, nos dias atuais, fazer com que os filhos esqueçam um pouco dos celulares, tablets e dos joguinhos é um desafio muito grande; porém, isso passa a ser uma tarefa mais fácil quando as crianças notam a mágica que envolve ler bons livros.

Para isso, o mais indicado é que os pais e educadores explorem ao máximo a imensa quantidade de títulos que existem e que comecem a oferecer a eles livros mais complexos com o passar do tempo.

Jamais comece por livros muito difíceis, pois essa atitude pode acabar frustrando e dificultando bastante o despertar do gosto pela leitura. Por isso, lembre-se de que é muito importante que os livros sejam adequados à faixa etária de seu filho.

2. Definir horário de dormir

É fundamental garantir que as crianças tenham noites bem dormidas, pois isso é necessário para o seu bom desenvolvimento e crescimento. Como sabemos, os atrativos são muitos para acabar impedindo que isso aconteça de fato. Aparelhos eletrônicos e televisão ligada, por exemplo, acabam adiando a chegada do sono, e isso não acontece só com crianças, mas também com adultos.

Então, para evitar que os pequenos durmam tarde e, consequentemente, acordem tarde, o melhor a ser feito é criar o hábito de levá-los para cama cedo. O ideal é garantir que as crianças durmam sempre no mesmo horário, criando uma rotina saudável.

3. Estabelecer limites

As crianças têm contato com recursos tecnológicos muito cedo e usá-los excessivamente pode gerar prejuízos para sua saúde física e mental, como:

depressão infantil;

ansiedade;

dificuldade para socializar;

problemas psicológicos;

sedentarismo.

Sem contar que as crianças com acesso a aplicativos de conversa e às redes sociais acabam ficando bastante vulneráveis a adultos com más intenções. Portanto, o mais indicado é que os pais e educadores determinem limites para o uso de tais aparelhos e sempre acompanhem a utilização dessas tecnologias pelos pequenos.

O importante é sempre ter clareza dos limites que você deseja colocar para as crianças e saber as razões que o levam a impor tais limites.

4. Demonstrar a importância do equilíbrio

Falar um “não” para os pequenos nem sempre é uma tarefa fácil, concorda? Porém, é preciso reconhecer que esse é o caminho mais rápido para solucionar algum problema. Já o “sim” acaba surgindo nesse mesmo contexto; afinal, em certo momento é bem prático, enquanto em outro é bastante doloroso para quem o fala.

O fato é que os pais buscam todos os dias usar essas palavras tentando balancear pesos e medidas. O “sim” e o “não” têm o poder de influenciar o comportamento das crianças em sua vida adulta. Os pais, e também os profissionais da escola, devem estar sempre abertos para analisar os impactos das suas ações na vida de cada criança.

Principalmente na pandemia, essa tarefa de garantir o equilíbrio na rotina das crianças passou a ficar mais difícil. Contudo, é preciso buscá-lo diariamente.

5. Cuidar da alimentação

As crianças precisam seguir uma alimentação bem equilibrada e saudável, pois essa é a condição necessária para preservar sua saúde, garantindo-lhe uma formação plena.

A preocupação com uma alimentação saudável deve se tornar uma rotina para que a criança consiga se desenvolver bem, tanto no aspecto físico quanto mental.

6. Praticar exercícios físicos

Nosso corpo precisa se movimentar e as crianças precisam entender isso desde os seus primeiros anos de vida. Praticar exercícios físicos regularmente traz diversos benefícios para o organismo e os pequenos precisam manter uma rotina bastante ativa.

Infelizmente, nos dias de hoje, os videogames, celulares e tablets são grandes obstáculos para garantir esse objetivo quando usados em excesso. Por isso, é importante que pais e educadores determinem horários para as telas, assim como horários para praticar as atividades físicas.

É importante que a criança faça exercícios, que tenha um hobby. Ela precisa brincar, para que consiga desenvolver suas habilidades cognitivas e motoras.

Jogar bola, fazer natação, andar de bicicleta, desenhar, brincar de pega-pega, de bonecas, com carrinhos ou então fazer outras atividades prazerosas; enfim, tudo isso vai melhorar muito a autoestima dos pequenos. Por isso, o ideal é incentivar essas práticas todos os dias durante, pelo menos, meia hora.

7. Estimular o convívio social

Por último, não poderíamos deixar de falar sobre a importância de estimular esse hábito tão saudável que é o convívio social, pois ele pode contribuir muito para a formação de um adulto feliz e bem-sucedido.

Já parou para pensar que, quando conversamos e temos uma relação saudável com outras pessoas, conseguimos aumentar nossa sensação de felicidade e de bem-estar? Além desses benefícios, o convívio com outras pessoas que nos fazem bem contribui significativamente para melhorar as nossas competências e habilidades, que, sem dúvidas, são fundamentais para o nosso sucesso profissional, por exemplo.

Então, sabendo de tudo o que um bom convívio proporciona, o ideal é que os pais e a escola estimulem um bom relacionamento de seus filhos com os colegas a partir de atividades e também de brincadeiras. Sem contar que a solidariedade e o respeito também ajudam os pequenos a criarem valores morais e éticos que certamente vão levar para toda a vida.


Voltar


Comente sobre essa publicação...