Semana On

Sexta-Feira 20.mai.2022

Ano X - Nº 487

Poder

Lula é o candidato de 55% dos jovens, mas muitos ainda estão sem título

PoderData: Lula lidera no 1º turno, mas vê distância para Bolsonaro diminuir no 2º

Postado em 04 de Abril de 2022 - Gabriel Valery (RBA), Carta Capital - Edição Semana On

Foto: Ricardo Stuckert Foto: Ricardo Stuckert

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Pesquisa Datafolha divulgada no último dia 28, aponta o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – pré-candidato do PT às eleições presidenciais deste ano – como o favorito dos brasileiros e brasileiras entre 15 e 24 anos. Lula alcança 51% das intenções de voto nesta faixa etária, frente a 22% de Bolsonaro (PL) e 6% de Ciro Gomes (PDT) e Sergio Moro (Podemos). A vantagem é significativa, já que os que votariam no ex-presidente são mais do que a soma de todos os outros candidatos. Alémd isso, entre eles, é maior a aversão ao presidente Jair Bolsonaro.

Contudo, para que esse cenário se traduza em realidade, muitos dos jovens precisam tirar título de eleitor. Entre 16 anos (completados até o dia 2 de outubro) e 18 anos, o documento não é obrigatório. O prazo final para o registro na Justiça Eleitoral é dia 4 de maio. Com a eleição se aproximando, artistas, intelectuais e influenciadores estão mobilizados para convencer os mais jovens a comparecerem às urnas.

Este tema, além de ter ganhado as redes sociais nos últimos dias, também foi um dos principais assuntos no Lollapalooza. Durante o festival, que ocorreu no fim de semana em São Paulo, muitas manifestações contra o governo Bolsonaro; e muitos pedidos para que jovens votem. Foi o caso de uma das grandes revelações da música brasileira que se apresentou no último dia 26. O cantor Jão entrou na campanha. “Esse ano nós batemos recordes de ausência de titulo de eleitor. Por favor, não adianta estar aqui no show e não votar. Vai votar, p*rra”, disse, durante seu show.

Situação perigosa

Jão está correto. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nas eleições entre 1994 e 2010, os eleitores com 16 ou 17 anos passavam de 2 milhões. Já em 2014 e 2018, o número caiu para cerca de 1,6 milhão. Até o fim de fevereiro deste ano, menos de um milhão estavam aptos a votar.

Outro artista que se manifestou pelo voto dos jovens durante o Lollapalooza foi o rapper Emicida. Diante da tentativa de Bolsonaro de censurar críticas de artistas no festival, Emicida subiu o tom. “Bolsonaro, vai tomar no c*”, repetiu várias vezes. “E se você tem de 15 a 18 anos, tira a po*ra do título de eleitor”, completou.

A participação decisiva nos jovens encontra paralelo nas recentes eleições nos Estados Unidos. Para derrotar o par ideológico de Bolsonaro, o extremista de direita Donald Trump, os jovens votaram em massa em um movimento inédito no país. “Em 2020, americanos só derrotaram Donald Trump por causa do recorde de votos, especialmente dos mais jovens. Para derrotar Bolsonaro, brasileiros com 16 e 17 anos precisam se registrar para votar nas próximas eleições”, disse pelo twitter o ator Mark Ruffalo, famoso por, entre outros, interpretar o super-herói Hulk nos filmes sobre os personagens da Marvel.

Lula lidera no 1º turno, mas Bolsonaro diminui distância no 2º tuirno

A pesquisa PoderData divulgada no último dia 30 mostra que o ex-presidente Lula lidera as intenções de voto para eleição de outubro deste ano. O petista aparece com 41% contra 32% do presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com o levantamento, na sequência, aparecem Ciro Gomes (PDT), com 7%, Sergio Moro (Podemos), com 6%, João Doria (PSDB), com 3%, André Janones (Avante), com 2%,  e Eduardo Leite (PSDB) e Simone Tebet (MDB), com 1% cada um. Vera Lúcia (PSTU) e Luiz Felipe D’Ávila (Novo) não pontuaram.

Para chegar aos resultados, o instituto fez 3.000 entrevistas em 275 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

No segundo turno, aponta a pesquisa, a vantagem de Lula para Bolsonaro é a menor registrada em 2022. No levantamento, o petista tem 50% das intenções de voto contra 38% do atual presidente.

O PoderData mostra que Lula mantém o mesmo percentual de intenções de voto em relação à última pesquisa, realizada de 13 a 15 de março.

Na mesma rodada, Bolsonaro tinha 36%. O ex-presidente já chegou a ter 25 pontos de vantagem contra o ex-capitão no ano passado.


Voltar


Comente sobre essa publicação...