Semana On

Terça-Feira 24.mai.2022

Ano X - Nº 488

Campo Grande

Prefeitura lança canal de comunicação Fala Campo Grande 156 Direitos Humanos

Canal permite denúncias ou solicitações de serviços

Postado em 01 de Abril de 2022 - Redação Semana On

Foto: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de CG

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Campo Grande passa a contar com mais um canal de comunicação entre o cidadão e a Prefeitura Municipal, desta vez o Fala CG 156 Direitos Humanos. O canal permite registros e encaminhamentos aos processos de atendimento para população, que podem ser desde informações, como também denúncias ou solicitações de serviços.

A Prefeitura Municipal de Campo Grande, por meio da Subsecretaria de Defesa dos Direitos Humanos (SDHU) lançou o novo canal nessa quarta-feira (30). Basta ligar 156, opção 8, de segunda a sexta-feira das 07h30 às 17h30. O 156 é uma ouvidoria telefônica para receber manifestações dos cidadãos sobre questões de ordem municipal, não necessariamente reclamações e solicitações, mas também dúvidas, sugestões e comentários.

“O canal vai prestar orientação sobre a instituição, o trabalha das sete coordenadorias, além de registrar e prestar atendimento com serviços de denúncias a direitos violados, tais como violência, maus-tratos, racismo, preconceitos contra pessoas com deficiência, LGBT, população indígena, crianças e adolescentes, pessoas idosas, entre outros”, explica Amadeu Borges, subsecretário da SDHU.

Estiveram presentes na solenidade de lançamento do 156 Direitos Humanos, o diretor-presidente da Agência Municipal de Tecnologia da Informação e Inovação, Paulo Fernando Cardoso e o Controlador Geral do Município, Luiz Afonso de Freitas, além de todos coordenadores e equipe técnica da SDHU.

Prestação de Contas

Logo após o lançamento do Canal 156 Direitos Humanos, coordenadorias e núcleo prestaram contas dos atendimentos realizados em 2021, quando foram mais de 5 mil pessoas atendidas de forma direta pela SDHU, mais de 90 ações e eventos realizados nos bairros e comunidades e mais de 1.100 pessoas qualificadas profissionalmente com cursos de maquiagem, sabão ecológico, auxiliar de RH, contabilidade, almoxarifado, entre outros.

A SDHU conta com sete coordenadorias específicas, sendo elas: Coordenadoria de Apoio à Pessoa com Deficiência (CAPED), Coordenadoria de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (CDCA), Coordenadoria de Políticas de Promoção de Igualdade Racial (CPPIR), Coordenadoria de Políticas Públicas LGBT, Coordenadoria de Proteção à População em Situação de Rua e Políticas sobre Drogas (COPRAD), Coordenadoria de Defesa da População e Comunidades Indígenas (DPCI) e Coordenadoria de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa.

A SDHU também dispõe do Centro Municipal de Interpretação de Libras (CMIL), que permite às pessoas com deficiência auditiva e surdas tenham acessibilidade em quaisquer serviços públicos da Capital e o Núcleo de Atendimento Psicossocial e Jurídico, que atua transversalmente junto a todas as coordenadorias temáticas para atender demandas de violação de direitos humanos.


Voltar


Comente sobre essa publicação...