Semana On

Terça-Feira 24.mai.2022

Ano X - Nº 488

Campo Grande

Prefeitura solicita a ministério que inclua drenagem em projeto da BR 163 para realocar produtores de Anhanduí

Em Brasília, vice-prefeita Adriane Lopes também discutiu edital para a nova concessão da Estrada de Ferro da Malha Oeste, que liga Campo Grande a São Paulo

Postado em 30 de Março de 2022 - Redação Semana On

Foto: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de CG

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A vice-prefeita de Campo Grande Adriane Lopes participou, em Brasília, de audiência com a equipe do BID, para tratar do andamento do Programa de Revitalização do Centro e discutir a formalização de cooperação técnica nas áreas da educação e desenvolvimento econômico. O encontro foi com o chefe de equipe do BID Diego Arcia.

A Prefeitura já entregou a primeira etapa da requalificação da área central, que engloba as ruas 7 de Setembro, 26 de Agosto, 15 de Novembro, Barão de Melgaço, Marechal Rondon (entre a 14 de Julho e José Antônio), José Antônio (da Avenida Afonso Pena até a Avenida Rodolfo José Pinho) e a Rui Barbosa (da Avenida Fernando Corrêa da Costa até a 7 de Setembro). Nestas vias, foram plantadas mais de 600 árvores, instaladas 360 lixeiras e executados mais de 15 mil metros lineares de asfalto.

A requalificação da área central faz parte do Programa Reviva Campo Grande, que possui financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A segunda e última etapa dos trabalhos será entregue em agosto desde ano.

Durante o encontro em Brasília, Adriane Lopes, acompanhada do secretário municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos Rudi Fiorese e da subsecretária de Gestão e Projetos Estratégicos, Catiana Sabadin também se reuniu com o secretário de Infraestrutura Terrestre Marcelo Costa, do Ministério da Infraestrutura, para solicitar a inclusão nos novos estudos de viabilidade que estão sendo desenvolvidos pelo ministério, para a nova concessão da BR 163, a fim de incluir a drenagem e os acessos laterais ao longo da via, necessária para a realocação dos produtores que comercializam seus produtos no Distrito de Anhanduí.

Até o ano de 2019 eram pelo menos 60 produtores em torno da rodovia comercializando produtos alimentícios. A Prefeitura realizou um estudo de viabilidade para construir um centro de venda para realocar essas pessoas. Para a execução do projeto é necessária a execução da infraestrutura de drenagem no local.

De acordo com Adriane Lopes, o encontro em Brasília serviu também para que ela e sua equipe técnica discutissem o edital de chamamento para a nova concessão da Estrada de Ferro da Malha Oeste, que liga Campo Grande a Três Lagoas e até São Paulo.


Voltar


Comente sobre essa publicação...