Semana On

Domingo 22.mai.2022

Ano X - Nº 488

Coluna

Um dia muito especial

Idelber Avelar fala da posse de Gabriel Boric e da oxigenação da esquerda e da política da América Latina

Postado em 10 de Março de 2022 - Idelber Avelar

Reprodução Youtube Reprodução Youtube

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

É impossível deixar sem celebração o dia tão especial para uma nação vizinha tão querida e tão valente.

Com um discurso histórico, que retomou a memória do Dr. Salvador Allende mas também apontou um futuro claro, em que "abrir-se-ão as grandes alamedas", Gabriel Boric tomou posse e oxigenou a esquerda e a política da América Latina.

A foto é de ontem à noite no palácio presidencial La Moneda (peguei no Twitter de F. Barros Silva) -- é o mesmo palácio que foi bombardeado pelos milicos liderados por Pinochet e defendido com o próprio corpo por Allende, que antes de sua morte salvou todas as vidas que pôde. E salvou documentos da história do Chile.

Que nação impressionante do caralho! Haja memória!

Boric tem 36 anos e é o único líder importante de esquerda latino-americana que condenou inequivocamente o agressor e solidarizou-se inequivocamente com as vítimas, nomeando-os, no caso da guerra ora em curso na Europa.

Boric nomeou um Ministério com maioria de mulheres, profundamente inseridas nas lutas que conquistaram tanto no Chile. Em discursos, saúda em suas línguas aos povos originários do Chile. Fala claro, sem bate-bumbo demagógico.

Na transição para sua Presidência, o Exército já publicou um informe criticando atos dos militares durante a ditadura, informe que Boric soube saudar como "um passo histórico" e "valioso para o Chile" (imaginem isso no Brasil?). Tudo indica que Boric sabe construir pontes.

Acho que a última vez que torci tanto por um governante foi quando Luísa Erundina se elegeu prefeita de São Paulo.

¡Viva Chile! Muita, muita sorte e sabedoria ao Presidente Boric.


Voltar


Comente sobre essa publicação...