Semana On

Terça-Feira 17.mai.2022

Ano X - Nº 487

Cultura e Entretenimento

Poeta sul-mato-grossense participa de evento em homenagem a Noll, em Porto Alegre

Moema Vilela dirá poemas de sua autoria durante o Festival Rastros do Verão, que ocorre de hoje até 2 de abril

Postado em 24 de Fevereiro de 2022 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A terceira edição do Festival Rastros do Verão retorna à programação cultural de Porto Alegre neste ano, após um hiato em 2021 em função da pandemia de Covid-19. O evento contará com a presença da jornalista e poeta sul-mato-grossense Moema Vilela.

O Festival, que tem a proposta de celebrar a vida e a obra do escritor João Gilberto Noll, falecido em 2017, ocorre de 5 de março a 2 de abril em cinco livrarias da região central de Porto Alegre:

CirKula Editora, Livraria & Café (Av. Osvaldo Aranha, 522 – Bom Fim), Livraria Baleia (R. Cel. Fernando Machado, 85 – Centro Histórico), Livraria Bamboletras (Rua Lima e Silva, 776 – Cidade Baixa), Livraria Taverna (R. dos Andradas, 736 – Centro Histórico) e Padula Livros (R. Cel. Fernando Machado, 997 – Centro Histórico).

“Vamos ler poemas na abertura do Festival, eu, Juliana Maffeis e Pedro Dziedzinski. Numa noite bem da linda, que tem debate sobre o Noll com a Aline Costa e o Flávio Ilha e mesa com Jeferson Tenório e Taiasmin Ohnmacht, Carolina Panta na mediação”, avisa Moema.

Nos últimos cinco anos, a obra de João Gilberto Noll vem sendo traduzida e editada em diversos países, como, por exemplo, nos EUA, França, Argentina e Israel, onde foram publicados, entre outras, as traduções de Lorde, Harmada e O Quieto Animal da Esquina. 

Todas as atividades são gratuitas. Confira a programação aqui.

Quem é ela?

Doutora em Letras (Escrita Criativa) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2017). Mestra em Letras - Estudos de Linguagens (Linguística e Semiótica) pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2008) e em Letras (Escrita Criativa) na PUCRS. Graduada em Comunicação Social - Jornalismo (2003). Realizou doutorado-sanduíche na University of Toronto sob orientação do professor Ricardo Sternberg. Autora dos livros Ter saudade era bom (2014), Guernica (2017), Quis dizer (2017) e A dupla vida de Dadá (2018). Tem experiência na área de Letras e de Comunicação, atuando principalmente nos seguintes temas: escrita criativa, literatura brasileira contemporânea (poesia e prosa), ensaio, jornalismo, teorias críticas contemporâneas. É professora adjunta na Escola de Humanidades da PUCRS, lecionando nos cursos de Letras e de Escrita Criativa.


Voltar


Comente sobre essa publicação...