Semana On

Quinta-Feira 19.mai.2022

Ano X - Nº 487

Cultura e Entretenimento

‘Tudo é Rio’: o grande sucesso brasileiro de 2021 continua na lista dos mais vendidos este ano

Livro narra a história de três mulheres com trajetórias e sabedorias distintas que fazem sentimentos e valores humanos se tornarem protagonistas

Postado em 24 de Fevereiro de 2022 - Rodrigo Pael

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O livro “Tudo é Rio”, da escritora mineira Carla Madeira, é uma das coisas que de melhor aconteceu em um ano tão pesado como foi 2021. Apenas perdendo em número de exemplares vendidos para a obra “Torto Arado” (em breve na coluna), do escritor e geógrafo Itamar Vieira Júnior, “Tudo é Rio” continua presente na lista dos dez mais vendidos do Brasil.

O livro narra a história de três mulheres com trajetórias e sabedorias distintas que fazem sentimentos e valores humanos se tornarem protagonistas. É um livro forte, marcante, mágico e mexe com os instintos mais primitivos em algumas cenas de sexo e violência.

Porém, resumir o livro a apenas esses dois sentimentos é um crime, pois a obra traz verdadeiros tratados sobre ciúmes, perdão, perda e arrependimento. Sua narrativa poética nos desperta o desejo de marcar com o marca-texto incríveis jogos de palavras.

Conta as histórias de Lucy, uma jovem vocacionada a prostituição, que não se conforma em não ser desejada por Venâncio, marido de Dalva. A construção deste personagem até chegar ao bordel - e até mesmo já na casa de prostituição - traz reflexões complexas sobre o prazer sexual, o pecado e o domínio pela sensualidade.

Dalva é uma jovem e encantadora. Tem talentos e simpatia de fazer a todos se encantarem por ela. Essas qualidades apenas aguçam o pior dos defeitos de seu marido Venâncio: o ciúme. O casamento dos dois é marcado pela pior das tragédias que um pai e uma mãe podem enfrentar. Tudo desmorona, ou melhor, deságua, naquela história de amor.

Dalva é filha de Aurora, mulher que construiu sua sabedoria em contato com a erudição dos pais. As cartas, falas e intervenções de Dalva são buracos na realidade que te colocam em contato com a mais fina, delicada e mineira filosofia universal.

“Tudo é Rio” é líquido porque escorre como sangue, como suor, como lágrima e como sêmen em uma leitura desenfreada que só acaba quando termina. E como acaba… E como termina… Que dor no coração. Passa tão rápida suas mais de duzentas páginas…

 Quer ler algo hoje e ficar de boca aberta? “Tudo é Rio” é o que você está procurando.

Rodrigo Pael - Jornalista e professor universitário


Voltar


Comente sobre essa publicação...