Semana On

Terça-Feira 17.mai.2022

Ano X - Nº 487

Campo Grande

Prefeito é recebido pelo presidente do Paraguai e assina parceria comparada a Itaipu

Projetos pretendem renovar e fortalecer a integração regional, ampliar e diversificar as relações comerciais e promover novas oportunidades de investimento, emprego e renda

Postado em 23 de Fevereiro de 2022 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O prefeito Marquinhos Trad assinou no último dia 22, em Assunção, no Paraguai, um Memorando de Entendimento entre o Município de Campo Grande e o Ministério de Indústria e Comércio da República do Paraguai, a fim de aproveitar os benefícios gerados pela Hidrovia Paraguai-Paraná, e consolidar a Rota de Integração Latino Americana – RILA.

O encontro aconteceu na sede do governo do Paraguai, Palacio de López, onde a comitiva de Campo Grande foi recebida pelo presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, e pelo ministro do Comércio do Paraguai, Luis Alberto Castiglioni.

“A influência da cultura guarani em todo o Estado de Mato Grosso do Sul é a prova da união entre nossos povos. Estreitar as relações entre os dois países só traz benefícios culturais e econômicos para ambos. Gera emprego e renda para nossa gente. Fomos recebidos por onze senadores, três ex-presidentes e sete ministros. O presidente do Paraguai está acompanhando tudo e comparou o ato a parceria em Itaipu”, declarou o prefeito Marquinhos Trad.

A Hidrovia Paraguai-Paraná e do Corredor Bioceânico, percursos que integram a Rota de Integração Latino-Americana (RILA), irá renovar e fortalecer a integração regional dos territórios, ampliar e diversificar as relações comerciais e promover novas oportunidades de investimento, emprego e renda, contribuindo para a melhoria das condições de vida dos cidadãos.

O memorando também leva em consideração a importância da integração física e de uma logística moderna, mais eficiente e multimodal, como meios capazes de gerar condições mais favoráveis ao desenvolvimento econômico dos territórios e aproveitar os benefícios gerados pela Hidrovia Paraguai – Paraná.

O documento tem por objetivo fortalecer os laços de amizade entre os povos e assegurar o intercâmbio e a aproximação, levando em consideração a influência da cultura guarani em todo Estado de Mato Grosso do Sul, fruto dos mais de 300 mil paraguaios e descendentes, sendo 80 mil residentes em Campo Grande.

“A história de várias regiões e de vários países. Já começaram os trabalhos em Campo Grande para que na próxima semana inicie as obras de demarcação do futuro porto internacional Brasil e Paraguai. Rapidez na circulação de mercadorias, rapidez na alfândega, construção de um centro integrado com a mais alta tecnologia e cooperação de ambos os lados. Seguir com a logística de transporte, estreitar a malha ferroviária. Finalmente, atingir o objetivo de dar oportunidades para que nossa gente possa aproveitar toda as suas capacidades e potencialidades para ter uma vida mais digna”, justificou o ministro da Indústria e Comércio do Paraguai, Luis Alberto Castiglioni.

O memorando estabelece mecanismos de cooperação entre as partes, buscando a adoção de programas e medidas com finalidades, metas e resultados claros, com vistas a promover o intercâmbio de melhores práticas, serviços e tecnologias em diferentes áreas de interesse comum, especialmente aquelas dedicadas a superar as barreiras e/ou entraves burocráticos aduaneiros.

As partes se propõem a cooperar nas seguintes áreas:

a) Indústria, comércio, serviços e agronegócio;

b) Oportunidades de investimento, emprego e renda;

c) Intercâmbio turístico, cultural e acadêmico;

d) Ciência, tecnologia e inovação;

e) Infraestrutura, mobilidade urbana e transporte;

f) Sustentabilidade e energias renováveis;

g) Integração física e uma logística moderna, eficiente e multimodal, considerando o desenvolvimento econômico gerado por iniciativas como a Rota de Integração Latino-Americana (RILA) e a Hidrovia Paraguai-Paraná;

h) Superação das barreiras e/ou entraves burocráticos aduaneiros;

A usina de Itaipu é uma enorme barragem hidroelétrica no Rio Paraná, entre o Brasil e o Paraguai, inaugurada em 1984. Ela é responsável por fornecer 10,8% da energia consumida no Brasil e 88,5% do consumo paraguaio. Além do prefeito, participaram o Secretário de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio, Rodrigo Terra,  e a subsecretária de Gestão e Projetos Especiais, Catiana Sabadin.


Voltar


Comente sobre essa publicação...