Semana On

Domingo 22.mai.2022

Ano X - Nº 488

Cultura e Entretenimento

Nas pegadas da Alemoa

Uma autêntica e histórica aventura na Floresta Amazônica

Postado em 18 de Fevereiro de 2022 - Rodrigo Pael

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O livro “Nas pegadas da Alemoa” também vem figurando entre os dez mais vendidos no Brasil há algumas semanas. Ao contrário dos três que fazem parte do pódio, este é escrito originalmente em português mesmo que seu autor seja um búlgaro. Ilko Minev vive há mais de 40 anos no Brasil e se considera brasileiro nativo. Pela sua escrita ele está correto. Sua obra tem aquilo que só a literatura brasileira tem: não deixar o leitor perceber as estratégias para prender a atenção e fascinar. Livros de outras nacionalidades por vezes  parecem roteiros ou receita de bolo.

“Nas pegadas da Alemoa” conta a história de descentes búlgaros judeus, radicados há muitas décadas nos Estados do Norte do país, que resolvem se embrenhar nas profundezas da Floresta Amazônica. A ideia da aventura nasceu depois da descoberta de uma missão nazista que esteve na Amazônia na década de 1930. A missão é verdadeira, tinha como objetivo a conquista da Guiana Francesa e transforma-la em território alemão. Os nazista deixaram vestígios como uma cruz com a suástica em um pequeno e de difícil acesso cemitério no sul do Amapá. A imagem do cemitério é facilmente encontrada em uma rápida pesquisa na internet.

A família fictícia descobre a imagem da cruz em livros históricos e se organiza para ir atrás desse e de outros vestígios nazistas na região. Encontrar uma possível descendência alemã entre os indígenas também se torna uma meta para o grupo.

Apesar do autor ser um homem, o livro é narrado em primeira pessoa por uma mulher. É possível identificar o esforço do escritor búlgaro em traduzir os pensamentos, sonhos e desejos de uma cabloca, filha bastarda e herdeira de uma produção agroflorestal na Amazônia. Apesar de ser um livro com o que há de melhor da literatura brasileira, é possível perceber também uma dureza objetiva que não é tão tropical assim.

O livro, como não poderia deixar de ser, traz determinadas tendências ideológicas ao retratar programa de transferência de renda, o futuro dos indígenas e a possibilidade de mineração na Amazônia. “Nas pegadas da Alemoa” é uma aventura na dose certa. A obra faz o leitor se encantar pelas belezas dos esquecidos estados do Norte. O final traz sua dramaticidade e é surpreendente.

O livro vale muito a pena!


Voltar


Comente sobre essa publicação...