Semana On

Quinta-Feira 19.mai.2022

Ano X - Nº 487

Coluna

O PT não tem adversário, tem inimigo

Raphael Tsavkko Garcia fala da dificuldade dos lulaminions em conviver com a diferença à esquerda

Postado em 17 de Fevereiro de 2022 - Raphael Tsavkko Garcia

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Não louva Lula? É bolsominion e tem que queimar no inferno. Esse é o raciocínio (sic).

Eu gostava do Jabor. Discordava muito dele, sem dúvida, mas me lembro de ter crescido gostando bastante de ver os comentários dele com meu avô. Lembro que em 2013 ele, como boa parte da mídia, começou atacando quem protestava - no mesmo estilo dos Lulaminions -, mas depois da imensa violência policial mudou de lado (também como boa parte da mídia, pressionada por jornalistas que estavam também apanhando nas ruas).

Ele admitia o erro, mudava de opinião, enfim. Era um bom cineasta e um comentarista político que tinha opiniões polêmicas, tinha bons argumentos e que NEM DE LONGE teve qualquer responsabilidade por Bolsonaro, como vemos uns Lulaminions espalhando.

Não sou daqueles que acham que porque a pessoa morreu virou santa ou que não possa ser criticada, meu problema é com a honestidade e o tom da crítica.

PS: Sim, o Juarez está sendo irônico (vi gente comentando no post dele sem entender, então é bom deixar claro).

INIMIGOS

O PT não tem adversários, tem inimigos a serem destruídos - desde que sejam de esquerda ou progressistas.

Marina ou qualquer um(a) que não se submeta ao partido e que ofereça algum desafio à sua hegemonia torna-se um inimigo a ser destruído com todas as fake news, manipulações e canalhices possíveis.

O PT não aceita nenhuma figura na centro-esquerda que não esteja sob as asas do Lula. Aliás, mesmo quem se submete também apanha de vez em quando pra não pensar em sair da linha - vide o PSOL que é mais lulista que o Lula, mas sempre apanha dos petistas pra aprenderem o lugar deles.

Por outro lado, se forem de direita também apanham, mas em algum momento vão ser amigos e aliados (Alckmin, Kassab, Maluf, qualquer fundamentalista evangélico...) e tudo será perdoado e esquecido.

Alckmin era nazista, hoje é o provável vice do Lula. A Marina segue sendo odiada com todas as forças.


Voltar


Comente sobre essa publicação...