Semana On

Domingo 22.mai.2022

Ano X - Nº 488

Campo Grande

Circuito interno de tanques do Aquário do Pantanal começa a receber peixes

Governo do Estado estima finalizar obras do complexo turístico-científico em fevereiro; empreendimento será entregue no final de março

Postado em 17 de Fevereiro de 2022 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Em meio às obras finais do Aquário do Pantanal, um tanque de 60 mil litros de água dentro do circuito interno da atração turística recebeu, nos últimos dias 15 e 16, seus primeiros moradores. 40 peixes de três novas espécies descobertas por pesquisadores do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) foram soltos no Tanque Veredas.

O reservatório é o primeiro dos 18 que levam ao túnel principal do Aquário do Pantanal. O Tanque Veredas revela o início do ciclo das águas no bioma alagado, mostrando a relação entre fauna e flora aquática, com elementos como buritis. O aquário possui espaço para 600 animais de pequeno porte.

Segundo o coordenador do Laboratório de Ictiologia do Imasul, o biólogo Heriberto Gimenes Júnior, a soltura dos peixes neste e em todos os outros reservatórios deve ser feita de forma gradativa. “O povoamento consiste na introdução gradual dos espécimes nos recintos. Esse manejo é necessário pois ajudam na maturação biológica dos tanques, garantindo assim uma boa qualidade da água e consequentemente o bem-estar dos peixes”, explicou.

Com inauguração marcada para a última semana de março, conforme planejamento da Seinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura), o Aquário do Pantanal recebe peixes desde janeiro deste ano. Até então, apenas os tanques externos estavam sendo habitados com exemplares das espécies pintado, tambaqui, pacu e lambari. Agora, o povoamento avançou com a liberação de animais nos viveiros internos.

“Protocolos técnico-científicos estão sendo rigorosamente seguidos para garantir saúde, biossegurança e bem-estar aos organismos vivos que estão habitando o Aquário do Pantanal. Para isso contamos com um sistema de suporte à vida robusto, que garante qualidade e atendimento de parâmetros adequados de água, além de cada tanque possuir uma cenografia própria que retrata o habitat das espécies de cada tanque, proporcionando uma melhor ambientação”, destacou a assessora da Seinfra responsável pela coordenação da conclusão das obras do Aquário, Maria Fernanda Balestieri.

O secretário Eduardo Riedel, da Seinfra, cravou a entrega do Aquário para o mês que vem e a abertura ao público ainda no primeiro semestre. “A obra está em andamento, com adaptação e checagem dos aquários. Estamos acompanhando toda semana a evolução do cronograma. Temos esse compromisso: entregar as obras e abrir as visitações ainda neste semestre. Meu trabalho é focado na entrega de resultados”, destacou Eduardo Riedel.

Nesta semana, os geradores de energia do prédio foram ligados e o setor de quarentena, reservado para os animais que chegam ao Aquário do Pantanal, recebeu novas espécies, como arraias, piranhas e jaú. Os peixes ficam na quarentena em um período conhecido como vazio sanitário, para se livrarem de microrganismos como parasitas e protozoários. Depois disso, eles vão para o habitat definitivo.

Depois de pronto, o Aquário do Pantanal servirá de moradia para mais de 230 espécies de animais da fauna sul-mato-grossense e também de outros cantos do mundo. Além dos cardumes do Pantanal e da região de Bonito, vão viver no Aquário bichos de cinco continentes: Europa, África, América (Amazônia), Ásia e Oceania.

O Aquário

Com aproximadamente 19 mil m² de área construída, o Aquário do Pantanal conta com 33 tanques, sendo 23 internos e oito externos, além de um tanque de abastecimento e outro de descarte de efluentes, totalizando um volume de cinco milhões de litros de água. O maior dos reservatórios é o túnel principal, que levará 1,2 milhão de litros de água para receber animais de grande porte.

Todo o circuito de reservatórios será preenchido através de cinco fontes de água: três poços internos, um poço da obra e um poço da concessionária de abastecimento de água de Campo Grande.

Das 13 licitações abertas para a finalização das obras, quatro foram concluídas e nove estão em execução.


Voltar


Comente sobre essa publicação...