Semana On

Sexta-Feira 20.mai.2022

Ano X - Nº 487

Mato Grosso do Sul

VI Congresso Internacional de História Regional debate a Guerra do Paraguai

Evento, em Aquidauana, tem como objetivo estimular novas discussões sobre o tema

Postado em 15 de Fevereiro de 2022 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Nos dias 28 de março a 1º de abril, acontece no Campus da unidade I da UFMS – Aquidauana, na Praça Nossa Senhora da Conceição, o O VI Congresso Internacional de História Regional – que tem como temática: ”O fim da guerra da Tríplice Aliança, contra o Paraguai, 150 anos depois”. O evento é uma realização da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, com apoio do Governo de MS, Fundo de Investimentos Culturais de Mato Grosso do Sul (FIC) e Fundação de Cultura.

O VI Congresso Internacional de História Regional, tem como objetivo estimular novas discussões sobre o tema da Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai e seus desdobramentos posteriores.

O coordenador do evento, professor postdoc da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Paulo Marcos Esselin, juntamente com assessor da Fundação de Turismo de MS, Matheus Dalzaquer, estiveram reunidos a chefe de gabinete Eva Katayama Negrisolli, que representou a secretária de Estado de Educação Cecilia Motta. Na tratativa discutiram parceria na realização do Congresso, que tem o incentivo do Governo de Mato Grosso do Sul.

A Guerra do Paraguai e seus desdobramentos

De forma geral, os episódios relacionados a Guerra são apreendidos parcialmente na esfera da reconstituição política das histórias nacionais brasileira, argentina, paraguaia e uruguaia, fazendo com que importantes processos de interdependência e interinfluência política, econômica, demográfica ambiental, cultural e social sejam minimizados e, não raro ignorados.

No Brasil, em Mato Grosso do Sul, esse importante conflito internacional alterou de forma significativa a constituição da malha cultural. Apesar disso, ainda é pouco estudada e suas consequências pouco conhecidas e divulgadas. Esse espaço, que é geográfico, mas também histórico e cultural, foi transformado em um dos mais importantes palcos de operações de guerra a partir da invasão paraguaia, em 1864, que implicou na tomada do Forte Coimbra e da cidade de Corumbá.

Outro episódio marcante para o estado, foi a tentativa de invasão, em 1867, da fazenda Laguna pelas tropas brasileiras, intervenção da qual derivou a célebre Retirada da Laguna, imortalizada por Visconde de Taunay.

Após o término da Guerra, um expressivo contingente populacional de diferentes procedências passou a habitar o sul do antigo Mato Grosso. Passados 150 anos desse conflito, a região platina apresenta na contemporaneidade, uma grande diversidade territorial, e por isso mesmo, pode ser visto como um espaço de contradições, representações sociais divergentes e convergentes, percepções difusas, multiculturalismo, difusão de línguas e identidades que refletem também na formação da malha cultural de todos envolvidos e, singularmente, em Mato Grosso do Sul.

Esse estado lindeiro, carrega em seus rios e suas terras, em suas veias, memórias de uma Guerra que mudou para sempre o destino de sua gente. Por consequência, o jeito de ser, a música, a dança, a culinária, as crenças e quem sabe, a memória desses povos, seriam as mesmas não fosse a guerra?

Palestras

Na programação consta diversas palestras com historiadores renomados do Brasil, Uruguai e Argentina, como, Dr. Adler Homero Fonseca de Castro - IPHAN (BR), graduado em História pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1990), mestrado em História pela Universidade Federal Fluminense (1994) e doutorado em história pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2017).

Também se apresenta Dr. Eduardo Ramón Palermo Lopez (UY), doutor em História pela Universidade de Passo Fundo, RS, Brasil (2018), Mestrado em História pela Universidade de Passo Fundo (2008), graduação em História pelo Instituto de Profesores Artigas (1988)

Dr. Esteban Pablo Chiaradia - UBA (AR), professor de História da Universidade de Buenos Aires. Doutorando e mestre pela mesma instituição. Pesquisador do Instituto Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas Latino-Americanas (INDEAL) da Faculdade de Filosofia e Letras da UBA. Diretor do Projeto de Pesquisa FILOCyT sobre o Paraguai na referida Faculdade. Professor de: Cátedra e Seminários de História do Paraguai na Faculdade de Filosofia e Letras da UBA; História da Educação Argentina e Teoria Social Latino-americana nos Institutos Superiores de Formação de Professores; Introdução ao Pensamento Histórico no IUNMA.

Para mais informações e inscrições de apresentação de trabalhos de docentes e discentes, bem como programação completa do VI Congresso Internacional de História Regional, acessar o portal.


Voltar


Comente sobre essa publicação...