Semana On

Segunda-Feira 16.mai.2022

Ano X - Nº 487

Campo Grande

Governo do Estado libera R$ 16 milhões para conclusão do Hospital de Câncer da Capital

O HCCA vai ampliar sua capacidade de atendimento para um novo prédio com sete andares

Postado em 08 de Fevereiro de 2022 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O governador Reinaldo Azambuja formalizou, no último dia 7, termo de compromisso de R$ 16 milhões com o Hospital de Câncer de Campo Grande - Alfredo Abrão (HCAA). Os recursos serão utilizados na retomada das obras de ampliação da unidade de saúde que fica na Rua Marechal Rondon, 1.053, no Centro da Capital.

O HCCA vai ampliar sua capacidade de atendimento para um novo prédio com sete andares, 20 leitos de UTI oncológicos, oito salas de cirurgia, 90 novos leitos de internação adulta e dois andares exclusivos para o atendimento da oncologia pediátrica, com 10 leitos de transplante de medula óssea e cinco de UTI infantil.

Com o apoio financeiro, a diretoria do HCAA estima terminar as obras em junho deste ano. A unidade tem caráter filantrópico, beneficente e sem fins lucrativos, sendo o único hospital totalmente voltado para o tratamento do câncer no Estado, atendendo 98% de pacientes regulados pelo SUS e realizando uma média mensal de 1.200 tratamentos clínicos, 150 cirurgias oncológicas e atendimento de 450 pacientes em radioterapia.

Parceria antiga

No início da gestão do governador Reinaldo Azambuja, o Governo do Estado investiu cerca de R$ 15 milhões no término de dois pavimentos do HCAA. Com apoio do Estado, o subsolo e o térreo do prédio entraram em funcionamento no final de 2016.

No primeiro pavimento, o subsolo, funciona o Setor de Imagens (Tomografia, Raio X, Mamografias, Ultrassom), Radiologia Intervencionista, Farmácia de apoio, Unidade de Terapia Intensiva (UTI), descanso médico e demais dependências de apoio.

No térreo, são prestados serviços de ambulatório médico, com 16 consultórios, nos quais atuam os profissionais médicos e a equipe multiprofissional, com uma média de 1.500 consultas ambulatoriais/mês em atenção especializada.

Além do aporte de mais de R$ 15 milhões para a obra física, o Estado enviou R$ 6 milhões em 2021 para o hospital comprar aparelhos de ar-condicionado, necessários para o funcionamento de alguns serviços. Os equipamentos possuem filtros de HEPA (High Efficiency Particulate Arrestance) – o mesmo sistema utilizado atualmente em aeronaves.

Novo hospital

Após a conclusão de todo o prédio, segundo a diretoria do hospital, o 1º andar abrigará o Centro Cirúrgico e CME: 8 salas cirúrgicas e 9 leitos de recuperação. No 2º andar vão funcionar 20 leitos de UTI adulto. Já o 3º, 4º e 5º andares serão para internação de adultos, com 32 leitos por andar – 96 no total.

O 6º Andar será para internação pediátrica, com 27 leitos infantis. E no 7º andar funcionarão o ambulatório, a quimioterapia e as UTI’s pediátricas. Serão cinco leitos e 12 poltronas para quimioterapia das crianças.


Voltar


Comente sobre essa publicação...