Semana On

Quarta-Feira 25.mai.2022

Ano X - Nº 488

Mato Grosso do Sul

MS ultrapassa 91% de vacinados acima de 18 anos e Governo garante testes à população

Saúde alerta para aumento na taxa de positividade e internações em Mato Grosso do Sul

Postado em 21 de Janeiro de 2022 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Durante a live semanal do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança na Economia), o presidente do comitê, Eduardo Riedel (secretário estadual de infraestrutura), e a secretária adjunta da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Christine Maymone, reforçaram a necessidade de vacinação da população, de testagem de casos suspeitos e revelaram que Mato Grosso do Sul já superou 90% de imunizados com pelo menos duas doses ou dose única, no público-alvo acima de 18 anos.

“O Estado atingiu marca de vacinação de 91,7% de 18 anos acima, completamente imunizados, e isso é importante para que a gente não tenha ocupação de maneira tão agressiva nos leitos hospitalares”, frisou Riedel.

O presidente do Prosseguir também destacou que o aumento da testagem da população é fundamental não apenas para garantir tranquilidade à sociedade, como para orientar tomada de decisão do poder público.

“Além de manter a capacidade hospitalar em todo o Estado, o governo trabalha para que não falte testes aos municípios, para que gente possa entregar para população conhecimento que ela precisa ter para se comportar de maneira a não propagar o vírus”, destacou Eduardo Riedel.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela SES, a média móvel de casos saltou de 114,1 no dia 3 de janeiro para 131,1 no último dia 19, enquanto a média de mortes subiu de 1,1 para 3,1 no mesmo período.

Diante deste cenário, a secretária ajunta da SES chamou a atenção para necessidade de aumento de testagem da população, e voltou a orientar a população a se vacinar contra a Covid-19. “A vacina protege contra casos graves e óbitos e, principalmente, contra hospitalizações. É preciso se vacinar”, disse Christine.

Medidas

Apesar do aumento no número de casos confirmados de Covid, o secretário Eduardo Riedel afirmou que o governo por ora não irá adotar nenhuma medida restritiva, e argumentou que na macrorregião de Campo Grande, por exemplo, a taxa de ocupação de leitos de UTI está em 60%, sendo 13% de casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 e 47% de não Covid.

“Temos mantido nossa capacidade de atendimento à saúde. Vamos continuar monitorando e conversando com a sociedade. Pedimos muito, quem não se vacinou, vacine-se. Qualquer sintoma de gripe os testes estão à disposição. Proteja-se e proteja os outros. Evite ser um vetor de contaminação, e assim vamos passar com menos prejuízo para sociedade como um todo”, finalizou Eduardo Riedel.

Saúde alerta para aumento na taxa de positividade e internações

A secretária adjunta da SES, Christinne Maymonne enfatizou o aumento da taxa de positividade no Laboratório Central do Estado. “A transmissão é muito rápida e dos testes que fazemos, aquele swab que é feito no Lacen, nós saímos do dia 2 de janeiro de taxa de positividade 10 para 50,1. Então o vírus está circulando bastante. Por isso esse alerta está mais expressivo em relação aos cuidados que você deve ter com você e as pessoas que você ama”, alertou.

Dos mais de 12 mil casos ativos no Estado atualmente, 204 são pacientes internados em leitos clínicos (144) e de UTI (60). No comparativo com o primeiro boletim do ano, que contava com 46 internações, o aumento é de 343%. A taxa de ocupação global de leitos SUS UTI por macrorregião está em 82% em Corumbá, 67% em Dourados, 60% em Campo Grande e 55% em Três Lagoas. 

Presidente do Comitê Gestor do Prosseguir, o secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel falou desse aumento na ocupação de leitos e reafirmou o compromisso com a transparência destacando a importância da vacinação nesse cenário. “Mato Grosso do Sul tem 91,7% da nossa população acima de 18 anos completamente vacinada, isso faz toda diferença para que a gente não tenha nesse novo momento dessa onda da Omicron, uma ocupação de uma maneira tão agressiva  nos nossos leitos hospitalares, mas que está crescendo dada a dimensão desse contágio que esta existindo. Estamos atentos a esse movimento. E é importante que o aumento de testagem que estamos fazendo dê tranquilidade à população até para que ela tenha esse autocuidado. Essa consciência e a responsabilidade”, declarou.


Voltar


Comente sobre essa publicação...