Semana On

Segunda-Feira 16.mai.2022

Ano X - Nº 487

Poder

Lula está preocupado com a história de que se elegerá no 1º turno

Últimas duas pesquisas, Exame/Ideia e Genial/Quaest, confirmam chances do ex-presidente vencer as eleições no 1º turno

Postado em 17 de Janeiro de 2022 - Ricardo Noblat (Metrópóles), UOL – Edição Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Dizem porta-vozes informais do PT que Lula está preocupado com os efeitos das pesquisas de intenção de voto que há meses o apontam como o próximo presidente do Brasil, possivelmente eleito ainda no primeiro turno, coisa na qual ele não acredita.

Isso não seria bom para Lula. Poderia criar dentro do partido e nas suas cercanias um clima de euforia paralisante. De salto alto, o pessoal deixaria de correr atrás de votos com gosto de sangue na boca e passaria a discutir os rumos do futuro governo.

Não só os rumos, mas os nomes de eventuais titulares de cargos importantes. Lula descarta valer-se de nomes que o ajudaram a governar nos seus mandatos anteriores. Quer gente nova com ele. E quer, ele mesmo, mandar em áreas vitais da administração.

Não repetirá a fórmula de dispor de dois superministros como foram Antonio Palocci na Economia e José Dirceu na Casa Civil. Sentiu-se mais à vontade quando ambos rolaram ladeira a baixo. De resto, a fórmula também não deu certo com Bolsonaro.

Mas o que fazer se as próximas pesquisas reforçarem sua condição de favorito? Convenhamos que essa é uma doce preocupação. A primeira pesquisa de 2022, a do Instituto Quaest, divulgada ontem, mostrou que Lula continua muito bem, obrigado.

Felipe Nunes, o CEO do instituto, disse que caso Ciro Gomes (PDT) desista de ser candidato, o mais provável é que Lula ganhe a eleição de outubro no primeiro turno. Algo como 40% dos eleitores de Ciro têm Lula como sua segunda opção.

O candidato do PDT deixou de crescer desde que a candidatura de Lula se consolidou. Uma das novidades da pesquisa Quaest é que Ciro está caindo. Em outubro, tinha 11% das intenções de voto. Agora, 5%. Foi ensanduichado por Bolsonaro e Lula.

“Ciro vem caindo a cada mês, como se seu eleitor não acreditasse mais que a candidatura dele seja viável”, analisa Nunes. “O que se pode observar é que ele foi engolido pela possibilidade de Lula vencer no primeiro turno.”

Uma eventual desistência de Sergio Moro, por sua vez, beneficiaria mais Bolsonaro: 22% do eleitorado do ex-juiz migraria para o atual presidente. Outra novidade da pesquisa é que pela primeira vez houve um descasamento entre os eleitores homens e mulheres.

Os homens rejeitam menos Bolsonaro, enquanto as mulheres rejeitam mais. Quanto a Moro, ele caiu, mas dentro da margem de erro da pesquisa. Seu teto, segundo Nunes, seria de 30% se o espaço da chamada terceira via fosse desobstruído.

Alckmin como vice de Lula poderia não trazer muitos votos para a chapa, mas serviria para abrandar a oposição ao ex-presidente em setores vitais da economia. Má notícia para Bolsonaro: 72% dos entrevistados são a favor da vacinação infantil contra a Covid.

Exame/Ideia: Lula chega a 41%; Bolsonaro tem 24% no 1º turno

Pesquisa eleitoral do Instituto Ideia, contratada pela revista Exame e divulgada no último dia 13, mostra que o ex-presidente Lula chega a 41% das intenções de voto no primeiro turno, contra 24% do presidente Jair Bolsonaro. Além disso, o petista venceria qualquer adversário em um eventual segundo turno.

Na sequência está Sergio Moro (Podemos), com 11%, seguido de Ciro Gomes, com 7%, e do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), com 4%. Moro e Ciro estão tecnicamente empatados, dentro da margem de erro de três pontos percentuais, para mais ou para menos. Pela mesma margem, Doria fica tecnicamente empatado com Ciro.

A pesquisa Exame/Ideia, registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-03460/2022, ouviu 1.500 pessoas entre os dias 9 e 13 de janeiro. As entrevistas foram feitas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. O grau de confiança da pesquisa é de 95%, segundo o instituto.

Primeiro turno

A pesquisa Exame/Ideia traçou alguns cenários de primeiro turno. Na pesquisa estimulada - quando os candidatos são apresentados previamente -, Lula aparece na frente de 11 adversários, sendo que seis deles não pontuaram. Votos brancos e nulos ou de quem não votaria em ninguém, somam 7%. Pelo menos 4% ainda não sabem em quem votar.

Cenário 1 - Estimulada

Lula (PT): 41%
Jair Bolsonaro (PL): 24%
Sergio Moro (Podemos): 11%
Ciro Gomes (PDT): 7%
João Doria (PSDB): 4%
Rodrigo Pacheco (PSD): 1%
Simone Tebet (MDB): 0%
Aldo Rebelo (sem partido): 0%
Alessandro Vieira (Cidadania): 0%
André Janones (Avante): 0%
Leonardo Péricles (UP): 0%
Luiz Felipe D'Ávila (Novo): 0%
Ninguém/Branco/Nulo: 7%
Não sabem: 4%

Na pesquisa espontânea, o ex-presidente Lula computou 34% das intenções, um aumento de 6 pontos percentuais em relação a dezembro, quando o petista apareceu com 28%. Já Bolsonaro manteve o mesmo patamar, de 20% dos votos.

Nesse caso, os indecisos somaram 25% - mais do que a maioria dos candidatos citados pelos eleitores. Aqueles que disseram que não escolheriam ninguém, e votariam branco ou nulo, também tiveram um percentual grande, de 14%.

Cenário 2 - Espontânea

Lula (PT): 34%
Jair Bolsonaro (PL): 20%
Sergio Moro (Podemos): 4%
Ciro Gomes (PDT): 4%
João Doria (PSDB): 1%
Rodrigo Pacheco (PSD): 0%
Simone Tebet (MDB): 0%
Aldo Rebelo (Sem partido): 0%
André Janones (Avante): 0%
Outros: 1%
Ninguém/Branco/Nulo: 12%
Não sabem: 25%

Segundo turno

Para o segundo turno, a pesquisa considerou diferentes cenários com Lula e Bolsonaro na disputa, já que ambos têm as maiores intenções de votos no primeiro turno.

A simulação considerou a competição entre Lula e o atual presidente, mas também contra Moro, Doria e Ciro. Em todas elas o petista sairia vencedor, somando 47% ou 49% contra adversários que ficaram entre 25% e 33%.

Lula x Jair Bolsonaro
Lula: 49%
Bolsonaro: 33%
Branco/Nulo: 13%
Não sabem: 5%

Lula x João Doria
Lula: 49%
Doria: 26%
Branco/Nulo: 21%
Não sabem: 4%

Lula x Sergio Moro
Lula: 47%
Sergio Moro: 30%
Branco/Nulo: 19%
Não sabem: 4%

Lula x Ciro Gomes
Lula: 47%
Ciro Gomes: 25%
Branco/Nulo: 24%
Não sabem: 4%

Já nas simulações sem o petista, nas quais Bolsonaro disputaria a eleição com Ciro, Moro e Doria, o atual presidente empata na margem de erro com todos os adversários, mas aparece a frente apenas do governador de São Paulo, com um cenário de 31% de votos nulos e brancos.

Ciro x Jair Bolsonaro
Ciro: 40%
Bolsonaro: 34%
Branco/Nulo: 19%
Não sabem: 7%

Sergio Moro x Jair Bolsonaro
Moro: 38%
Bolsonaro: 32%
Branco/Nulo: 25%
Não sabem: 5%

Jair Bolsonaro x João Doria
Bolsonaro: 34%
João Doria: 28%
Branco/Nulo: 31%
Não sabem: 6%

Genial/Quaest: Lula tem 45% no 1º turno e lidera todos os cenários de 2º

Pesquisa da Genial Investimentos e Quaest Consultoria divulgada no último dia 12 mostra que Lula segue liderando a corrida à Presidência e venceria em todos os cenários de segundo turno simulados.

No primeiro turno, Lula aparece com 45% das intenções de voto, seguido por Bolsonaro, com 23%, o Moro, com 9%, Ciro, com 5%, Doria, com 3%, e a senadora Simone Tebet (MDB), com 1%. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), e Luiz Felipe D'Ávila (Novo) não pontuaram. Brancos e nulos são 8% e indecisos somam 4%. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

O levantamento ouviu 2.000 pessoas, com 16 anos ou mais, entre os dias 6 e 9 de janeiro. As entrevistas foram realizadas "face-a-face", segundo a Genial Investimentos e a Quaest Consultoria. O índice de confiança, segundo o instituto, é de 95%. A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-00075/2022.

A soma de todos os adversários do petista é de 41%, o que o deixaria no limite da margem de erro de uma possível vitória no primeiro turno —Lula teria entre 47% e 43% das intenções de voto, e os adversários somados, de 43% a 39%.

Veja abaixo o cenário de 1º turno testado:

Lula (PT): 45%

Jair Bolsonaro (PL): 23%

Sergio Moro (Podemos): 9%

Ciro Gomes (PDT): 5%

João Doria (PSDB): 3%

Simone Tebet (MDB): 1%

Rodrigo Pacheco (PSD): 0%

Luiz Felipe D'Ávila (Novo): 0%

Branco/nulo/não vai votar: 8%

Indecisos: 4%

Segundo turno

Conforme o levantamento, Lula também vence todos os candidatos em um eventual segundo turno. Em todos os cenários testados, o petista tem vantagem de pelo menos 20 pontos percentuais.

Já Bolsonaro, além de perder para Lula, também seria derrotado por Moro e por Ciro.

Confira os cenários de segundo turno:

Lula (54%) x Jair Bolsonaro (30%)

Lula (50%) x Sergio Moro (30%)

Lula (52%) x Ciro Gomes (21%)

Lula (55%) x João Doria (15%)

Lula (57%) x Rodrigo Pacheco (14%)

Jair Bolsonaro (30%) x Sergio Moro (36%)

Jair Bolsonaro (32%) x Ciro (39%)

Rejeição

Outro cenário da pesquisa é o que mede a rejeição aos pré-candidatos. Nele, Bolsonaro aparece em primeiro lugar. O chefe do Executivo federal é seguido por Doria, tecnicamente empatado com Moro e Ciro.

Bolsonaro: 66%

Doria: 60%

Moro: 59%

Ciro: 58%

Lula: 43%

Pacheco: 37%

D´Ávila: 21%

Tebet: 19%

A reprovação do governo Bolsonaro manteve-se estável. A pesquisa anterior, divulgada em 8 de dezembro, apontava uma avaliação negativa de 50% do eleitorado. O número do levantamento de hoje é o mesmo.

A aprovação ficou dentro da margem de erro, passando de 21% para 22%. Os que consideram a gestão Bolsonaro como regular passaram de 26% para 25%.


Voltar


Comente sobre essa publicação...