Semana On

Quarta-Feira 18.mai.2022

Ano X - Nº 487

Mato Grosso do Sul

Projeto Cuidar com ações contra o uso de álcool e drogas em comunidades indígenas será desenvolvido em Dourados

A proposta inicial do projeto é ser desenvolvida na terra indígena de Dourados com os Guarani Kaiowá e os Terenas

Postado em 09 de Dezembro de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Com o objetivo de iniciar a execução do Projeto Cuidar, lançado em abril deste ano pelos Ministérios da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) e da Cidadania, técnicas da Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SNPIR), da Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (SNDCA), Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas (SENAPRED), estiveram em Dourados nos dias 07 e 08 de dezembro.

O projeto que tem como objetivo desenvolver ações com povos e comunidades tradicionais para a conscientização sobre os efeitos do uso de álcool e outras drogas, visa também reforçar as ações de proteção e fortalecer o bem-estar físico, mental e social destes grupos.

A proposta inicial do projeto é ser desenvolvida na terra indígena de Dourados com os Guarani Kaiowá e os Terenas. Essas comunidades receberão o projeto piloto que será ampliado para os outros territórios. A reunião contou com representantes do Governo do Estado, Ministério Público Federal, SESAI e Funai, além dos técnicos da rede de proteção.

“Essa visita que fizemos na região de Dourados foi justamente para conversar com os gestores locais, apresentar a proposta do Projeto Cuidar, coletar informações com eles para aprimoramento e para potencializar as ações dos gestores locais também, para justamente quando a gente vier com a estruturação do projeto para a apresentar para a comunidade e para iniciar o trabalho de capacitação com os gestores as ações do projeto já serem moldadas nas principais necessidades da região de Dourados. Nossa visita foi muito positiva, nós viemos sabendo que iríamos encontrar uma realidade que é difícil para a comunidade e isso nos foi trazido pelos gestores locais que atuam na ponta e é uma oportunidade para firmamos novas parcerias e podermos ampliar a atuação do projeto.  Foi uma pauta positiva, uma reunião que recebemos muitas demandas, muito além do que imaginávamos, mas que vai render”, explica Dayanna Fagundes Silva, Coordenadora-geral de Promoção de Políticas para Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana, Terreiros, Indígenas e Povos Ciganos da SNPIR.

 O Subsecretário de Estado de Políticas Públicas para a População Indígena, Fernando Souza, acompanhou a visita e destacou que as comunidades indígenas de Dourados serão piloto para um projeto que se estenderá para mais municípios brasileiros que tenham povos indígenas.

 “O projeto visa primeiramente treinar a rede de atendimento às populações indígenas, capacitá-los quanto às questões indígenas, conhecendo mais sobre essa população desde a legislação a história, e também criar ferramentas de enfrentamento a essas situações a partir da realidade social de cada grupo de cada realidade. Os impactos da situação de vulnerabilidade com o uso abusivo do álcool, das drogas e com as suas consequências nocivas dentro da população indígena, ela acaba também refletindo no âmbito do município. É um problema grave, crônico que as comunidades indígenas vêm passando com relação a isso, com relação a violência contra crianças e contra as mulheres e por trás dessa violência o álcool e a droga estão presentes. E nesse sentido é preciso que tenhamos toda a rede de atendimento no âmbito dos municípios preparadas para lidar e fazer o enfrentamento dessa situação”, explica.

No último dia 8 as técnicas reuniram-se com o Secretário-adjunto de Cidadania e Cultura, Eduardo Romero, para fazer um balanço da visita.


Voltar


Comente sobre essa publicação...