Semana On

Segunda-Feira 16.mai.2022

Ano X - Nº 487

Mato Grosso do Sul

'Cada centavo investido em educação se transforma em desenvolvimento', diz Eduardo Riedel

Governo lança programa para melhorar alfabetização na rede pública e anuncia mais 34 escolas de tempo integral na rede estadual de ensino a partir de 2022

Postado em 26 de Outubro de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Com investimento de mais de R$ 8,5 milhões, o governador Reinaldo Azambuja lançou no último dia 25 o programa “MS Alfabetiza”, que visa criar as condições necessárias para que os estudantes da rede pública possam melhorar a aprendizagem durante a alfabetização no 1° e 2° ano, em áreas como leitura e escrita, adequadas para suas idades.

Para isto serão feitas parcerias com os 79 municípios, que de forma unânime aderiram ao programa. Eles vão receber investimentos na rede estadual e municipal de ensino, na qualificação profissional dos professores, material didático complementar, avaliação dos alunos, premiação às escolas, assim como apoio pedagógico.

“Hoje é um dia importante para educação de Mato Grosso do Sul. Por meio deste programa vamos dar apoio pedagógico, materiais didáticos, equipe de avaliação nos municípios, com o intuito de fortalecer a alfabetização na educação infantil e ensino fundamental, para este aluno ter melhores condições no ensino médio e superior”, explicou o governador Reinaldo Azambuja.

O governador destacou que nesta primeira etapa serão mais de R$ 8,5 milhões no programa. “Esta lei foi aprovada na Assembleia Legislativa e vai permitir ao Estado atuar junto com as redes municipais de ensino. Melhorar alfabetização dos alunos para esses jovens chegarem preparados no ensino médio e superior. Se não tivermos uma boa alfabetização, de que adianta investir nos outros ensinos? ”.

O secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel, falou da importância do programa para a preparação dos jovens para o futuro: "O grande objetivo dessa parceria: Governo Municipal e Governo Estadual é melhorar a qualidade de ensino básico no nosso Mato Grosso do Sul. Mato Grosso do Sul tem municipalismo em todas as áreas e, na educação, não poderia ser diferente. Esta integração, município e Estado, é fundamental para o nosso resultado a longo prazo, para o nosso futuro. Cada centavo investido em educação se transforma em desenvolvimento”, afirma Riedel.

A secretária estadual de Educação, Maria Cecília Amendola, afirmou que o programa é uma importante política pública do Estado para alfabetizar as crianças na idade certa. “Hoje é um dia especial. Vamos oferecer formação, material didático, avaliação para as crianças, planejamento, onde o Estado é provedor, provendo de uma política pública que investe na alfabetização na idade certa, para melhor atuação e aprendizado dos alunos”.

Impacto

Neste começo do programa pelo menos 3,5 mil professores farão parte da formação do “MS Alfabetiza”, contando aqueles que trabalham com alfabetização na rede municipal e estadual de ensino. A expectativa é que nos anos iniciais 757 escolas possam participar da iniciativa. Também haverá divisão de recursos de acordo com os resultados educacionais dos municípios.

Ao todo mais de 88 mil estudantes farão parte desta primeira fase, onde o programa ainda vai conceder bolsa de incentivos para coordenadores municipais e formadores locais. Serão entregues a partir de 2022 os materiais didáticos diferenciados para alunos do 1º e 2º ano.

“Quanto menor a criança, melhor deve ser a qualificação do profissional de educação. Nós, como gestores, devemos carregar esta responsabilidade. Esta é uma política do Estado, de conscientização e parceria com os municípios. A meta é garantir que as crianças estejam alfabetizadas até o 2° ano”, destacou Amendola.

Veveu Arruda, diretor-executivo da Associação Bem Comum, entidade parceira do programa, revelou que 50% das crianças com 10 anos de idade, já no 5° ano, não sabem ler no Brasil. “Ao final do ensino fundamental apenas 15% dos jovens saem do 9° ano no Brasil com o conhecimento adequados. Por esta razão esta iniciativa de hoje merece aplausos. Um programa inédito no Estado, que poderá dizer em breve que não tem nenhuma criança analfabeta dentro da sala de aula”.

O evento foi realizado no auditório da UEMS, em Campo Grande. Além do governador, participaram da solenidade os secretários Elisa Cleia Nobre (Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho), Ana Nardes (Administração e Desburocratização), Eduardo Riedel (Infraestrutura), Pedro Chaves (Relações Institucionais) e Geraldo Resende (Saúde). Ainda marcaram presença os deputados estaduais Paulo Corrêa (presidente da Assembleia Legislativa), Rinaldo Modesto e Gerson Claro e o deputado federal Dagoberto Nogueira, além de prefeitos, secretários municipais e vereadores de vários municípios.

Mais 34 escolas de tempo integral na rede estadual de ensino a partir de 2022

Para melhorar o aprendizado dos alunos, o governador anunciou também a implantação de mais 34 escolas de tempo integral na rede estadual de ensino. Agora serão 132 unidades neste modelo disponíveis para os estudantes de Mato Grosso do Sul. O desafio é chegar a 60% das escolas neste sistema até o final de 2022.

“São mais 34 escolas em tempo integral, e assim vamos passar para 132 (escolas), o que representa 40% da rede estadual de ensino neste modelo. Nosso objetivo é reduzir a reprovação, aumentar as aprovações e melhorar índices importantes como o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica)”, afirmou o governador Reinaldo Azambuja.

O governador fez o anúncio durante o lançamento do programa “MS Alfabetiza”, evento realizado no auditório da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande. “Estas novas escolas em tempo integral estão dentro da nossa programação, que visa chegar até o final de 2022 com 60% da rede estadual neste modelo”, completou.

Atualmente 98 escolas da rede estadual contam com o ensino em tempo integral, o que representa 21,9 mil alunos atendidos. A partir do ano que vem serão mais 34 escolas neste sistema dentro do programa “Escola da Autoria”. A implantação deste ensino sempre foi uma das prioridades do governador desde o início da sua gestão, em 2015.

Também fez o compromisso de ampliar o ensino profissionalizante. “Temos condições de ampliar, respeitando as vocações regionais, com cada região tendo suas peculiaridades e assim abrir uma janela de oportunidades. Os municípios podem procurar a secretaria e a equipe para esta finalidade”.

Futuro transformado pela educação, avaliam prefeitos

A oportunidade de ter o futuro transformado pela educação foi o ponto em comum enfatizado por representantes dos municípios sul-mato-grossenses durante o lançamento do Programa MS Alfabetiza. 

“Será um grande avanço, tenho certeza que isso colocará muito mais conhecimento nas cabeças das nossas crianças e no futuro poderão competir no mercado de trabalho mais bem preparadas. A educação é a chave de tudo é a chave do sucesso. É através da educação e do conhecimento que a gente diminui as desigualdades sociais”, avaliou o prefeito de Deodápolis, Valdir Sartor. 

O prefeito de Jaraguari, conhecido como Edson da Farmácia, representou a Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul, e destacou a atenção do Governo do Estado em áreas distintas. "A cada momento nós vemos que MS contempla em todos os setores. Esse é um programa muito gratificante às nossas crianças e aos nossos municípios. Isso é fazer política, trabalhar para a população e mostrar que o nosso País é um País que tem jeito, e a política é capaz de mudar um País e um Estado, assim como tem mudado Mato Grosso do Sul”. 

Na avaliação do prefeito de São Gabriel do Oeste, Jeferson Luiz Tomazoni, a parceria entre Estado e municípios torna o programa ainda mais sólido, pois a educação é feita em rede. “É muito importante a capacitação dos professores, a alfabetização desses alunos com ferramentas adequadas e material pedagógico. Em São Gabriel atendemos aproximadamente 500 crianças nessa faixa etária, a etapa inicial do Ensino Fundamental. Como eu disse, nós trabalhamos em rede até porque temos transporte escolar, que é conjunto, alunos que migram de uma escola municipal para a estadual. Então, é uma rede. E nós só temos a agradecer à professora Cecília e ao governador Reinaldo Azambuja por entender Mato Grosso do Sul como íntegro, como totalidade”. 

Prefeito de Dourados, segunda maior cidade do Estado, Alan Guedes explicou que o município já conta com um programa próprio voltado à recuperação da atividade escolar e que o MS Alfabetiza vem para somar. “A adesão integral dos municípios de Mato Grosso do Sul a esse projeto mostra a sua importância. Todos juntos em um pacto pela alfabetização na idade certa. E a parceria do Estado, através da lei aprovada na Assembleia, de ajudar no financiamento dessa política. Alguns municípios como Dourados já iniciaram suas ações de sua natureza individual, mas é claro que um programa integrado, coordenado pela Secretaria de Educação, terá muito mais efetividade e é um apoio muito importante para os municípios”. 


Voltar


Comente sobre essa publicação...