Semana On

Quarta-Feira 25.mai.2022

Ano X - Nº 488

Cultura e Entretenimento

O que forma a literatura indígena brasileira? Como ela é construída? Quem a produz?

Festival da Literatura Indígena continua nesta sexta e sábado

Postado em 19 de Outubro de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O que forma a literatura indígena brasileira? Como ela é construída? Quem a produz? Essas são algumas das perguntas que estão respondidas no Festival de Literatura Indígena, projeto cultural incentivado pelo Fundo de Investimentos Culturais (FIC-MS) da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul.

Idealizado pelo escritor Samuel Medeiros, o projeto tem curadoria da professora Rosa Zanelatto Santos, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e tem como objetivo fazer um recorte da literatura indígena brasileira.

O Festival teve início dia 20 e prossegue até este sábado, 23, com a parceria do Sesc Cultura e da Biblioteca Pública Estadual Dr. Isaías Paim.

O eixo curatorial do festival está focado na temática indígena, e para isso foram convidados para ministrar as palestras os professores Daniel Munduruku (SP), Graciela Chamorro (Dourados/MS) e Gleycielle Nonato (Coxim/MS).

O público interessado em aproximar-se das práticas da linguagem da literatura indígena podem se inscrever nas oficinas disponíveis que serão ministradas pela escritora Julie Dorrico (RO) e pelos professores/escritores Raquel Naveira e Wellington Furtado, ambos de Campo Grande.

Segundo Samuel Medeiros, “o Festival será uma das formas de oferecer ao público local, o conhecimento das histórias indígenas, sua identidade e cultura, bem como conhecimento da bibliografia nacional sobre o tema”.

A entrada é gratuita em todas as atividades. As inscrições para as oficinas podem ser feitas no link bit.ly/oficinasfestivaldaliteraturaindigena .

O público máximo por palestra é de 60 pessoas, nas oficinas de 20 pessoas e para o show musical é de 80 pessoas.

Acompanhe a programação:

PALESTRAS

SESC CULTURA, 19h (Abertura do Festival)

  • 22/10 - Escritor Daniel Munduruku (SP)

Tema: “A nova linguagem da literatura indígena”.

OFICINAS

Tema: “A criação poética – um caminho pela arte de compor e dizer poesia” 

  • 22/10 – Das 09h às 12h – Oficina literária com a professora Raquel Naveira, da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras.

Tema: “Oficina poética sobre o idioma guarani”

  • 23/10 – Das 09 às 12hs – Oficina literária com a escritora Julie Dorrico de Porto Velho.

Tema: “A literatura estética – o Boto e o Curupira”.

SHOW MUSICAL

  • 22/10 no Átrio do Sesc Cultura, 20h

Grupo de Rap Indígena BRÔ MC’s de Dourados/MS.

Serviço

Sesc Cultura - Av Afonso pena, 2270

Biblioteca Pública Estadual Dr. Isaías Paim - Av. Fernando Corrêa da Costa, 559.


Voltar


Comente sobre essa publicação...