Semana On

Terça-Feira 07.dez.2021

Ano X - Nº 470

Coluna

EUA vão liberar entrada de turistas vacinados a partir de 8 de novembro

Abertura valerá para viagens aéreas e terrestres ao país e foi confirmada por um assessor da Casa Branca

Postado em 15 de Outubro de 2021 - CNN

Passageira chega ao aeroporto internacional John F. Kennedy de Nova York / Foto: Reuters – Brendan McDermid Passageira chega ao aeroporto internacional John F. Kennedy de Nova York / Foto: Reuters – Brendan McDermid

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Os Estados Unidos anunciaram nesta sexta-feira (15) a reabertura do país para turistas vacinados contra a Covid-19 em 8 de novembro.

A abertura vale para viagens aéreas e terrestres ao país e foi confirmada pelo assessor da Casa Branca, Kevin Munoz. “A nova política de viagens dos EUA que exige vacinação para viajantes estrangeiros nos Estados Unidos começará em 8 de novembro”, publicou Munoz no Twitter.

“Este anúncio e data se aplicam a viagens aéreas internacionais e terrestres. Essa política é pautada pela saúde pública, rigorosa e consistente.”

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos orientou que todas as vacinas aprovadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) devem ser aceitas no país.

Com isso, a Coronavac, fabricada pelo laboratório chinês Sinovac, também passa a ser aceita para viagens aos EUA.

Em um posicionamento emitido no último dia 8, o CDC informou as companhias aéreas que as vacinas que são “aprovadas pela FDA ou listadas para uso de emergência pela OMS atenderão aos critérios de viagem para os EUA.”

Agora, a partir de 8 de novembro, os Estados Unidos admitirão viajantes estrangeiros totalmente vacinados de 26 países que formam o Espaço Schengen, incluindo França, Alemanha, Itália, Espanha, Suíça e Grécia, bem como Grã-Bretanha, Irlanda, China, Índia, África do Sul, Irã e Brasil.

Aliados receberam bem anúncio da reabertura

Restrições para viajantes não essenciais nas fronteiras terrestres estão em vigor desde março de 2020 para conter a pandemia do coronavírus.

Já as restrições a cidadãos não americanos foram impostas aos viajantes aéreos da China em janeiro de 2020 pelo então presidente Donald Trump e, em seguida, estendidas a dezenas de outros países, sem nenhuma métrica clara de como e quando retirá-las.

Os EUA ficaram atrás de muitos outros países no fim de tais restrições, e os aliados receberam bem a mudança.

As restrições impostas impediram viajantes da maior parte do mundo, incluindo dezenas de milhares de estrangeiros com parentes ou negócios no país.

A Casa Branca anunciou nesta terça-feira que suspenderia as restrições em suas fronteiras terrestres e travessias de balsa com o Canadá e o México para estrangeiros totalmente vacinados no início de novembro.

Visitantes não vacinados ainda serão impedidos de entrar nos Estados Unidos vindos do Canadá ou do México pelas fronteiras terrestres. Em agosto, o Canadá começou a permitir visitantes americanos totalmente vacinados para viagens não essenciais.


Voltar


Comente sobre essa publicação...