Semana On

Sexta-Feira 03.dez.2021

Ano X - Nº 470

Legislativo

Kemp e Carlão lamentam morte de vítima de homofobia

Dentista havia sofrido ataques homofóbicos na fila da vacinação contra Covid-19 em Campo Grande, onde estava atuando como voluntário

Postado em 15 de Outubro de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

“Homofobia mata”, resumiu o deputado Pedro Kemp (PT) ao lamentar a morte de Gustavo Lima, dentista que sofreu homofobia na fila da vacinação contra Covid-19 em Campo Grande, onde estava atuando como voluntário. Gustavo sofria de depressão, segundo familiares disseram à imprensa, e foi encontrado morto no último dia 14 em sua casa.

Kemp relembrou o caso em que o dentista teria sido impedido por uma mãe de vacinar sua filha, por conta da sua orientação sexual, no dia 21 de agosto. “Eu fico indignado, por que a Secretaria de Saúde não fez nada? Não investigou para que a pessoa respondesse por esse ato reprovado e criminoso, que causa revolta. Infelizmente no Brasil não tem no Código Penal, por conta da hipocrisia de muitos parlamentares que não tiveram coragem de colocar na Legislação. Hoje o crime de homofobia é julgado pela lei de crime racial (Lei 7.716/1989), porque não existe uma específica. É grave, é inaceitável, ela mata. Esse é um exemplo”, lamentou Pedro Kemp.

O parlamentar disse que Gustavo foi incentivado por sua mãe para denunciar o caso à imprensa, que teve repercussão nacional, mas mesmo assim sua depressão agravou. “A família está sofrendo muito. Um rapaz decente, trabalhador. Fica o alerta, a sociedade tem que parar com essa de discriminar pela cor, posição política, raça, orientação sexual e não opção sexual, porque ninguém escolhe. Precisamos de uma sociedade solidária, em que podemos respeitar as diferenças, ser mais tolerante. A pessoa tem que ser respeitada como ser humano. Vamos acolher os diferentes, a diferença não pode diminuir ninguém, todos tem a mesma dignidade de ser humano”, reforçou Kemp.

Na Câmara

O presidente da câmara Municipal de Campo Grande, vereador Carlão, também lamentou, em nota, a morte de Gustavo.

É com tristeza que a Câmara Municipal de Campo Grande recebeu a notícia da morte do cirurgião dentista Gustavo Lima nesta madrugada. Aprovamos por unanimidade e em nome da Casa de Leis, durante a sessão ordinária desta quinta-feira (14), Moção de Pesar aos familiares deste jovem promissor, com apenas 27 anos. Ele ficou conhecido por ter sido vítima de homofobia enquanto trabalhava na linha de frente da vacinação junto a população no drive do Albano Franco. Manifesto minhas sinceras condolências aos familiares e amigos, intercedendo a Deus que possamos vencer todo e qualquer preconceito e que possamos ser instrumentos de amor e paz. Que nos unamos na luta pelo bem comum e na conscientização e busca de tratamentos para a depressão que tem acometido tantos e indistintamente nos últimos tempos.”


Voltar


Comente sobre essa publicação...