Semana On

Sexta-Feira 03.dez.2021

Ano X - Nº 470

Mato Grosso do Sul

Capacitação através do Programa Rede Solidária incentiva sul-mato-grossense a empreender

Abrir o próprio negócio ou apostar em uma habilidade para oferecer um serviço pode ser a saída para gerar renda

Postado em 08 de Outubro de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Abrir o próprio negócio ou apostar em uma habilidade para oferecer um serviço é a saída para muitos sul-mato-grossenses que precisam gerar renda e buscar seu sustento. O empreendedorismo, mesmo que de forma informal, se tornou uma opção de renda e de crescimento para muitas famílias.

Dados de uma pesquisa apresentada pelo Sebrae/MS aponta crescimento no empreendedorismo no Estado de 5% para a categoria formal e de 21% para a informal no primeiro semestre de 2021. 

Para auxiliar as pessoas que querem e precisam buscar gerar sua própria renda, muitas delas vivendo em situação de vulnerabilidade social e participantes de programas de benefício eventual, o Governo do Estado, por meio do Programa Rede Solidária, gerido pela Sedhast (Secretaria de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho), oferece cursos de capacitação gratuitos.

“São modalidades que a pessoa pode ter um retorno imediato com a venda da sua produção ou oferecendo algum serviço, seja autônomo ou em alguma empresa, gerando renda para sua família ou abrindo novos caminhos na sua carreira”, analisa Paulo Xavier, diretor do Rede Solidária Unidade Iria Leite, do bairro Jardim Noroeste.

Paulo lembra que o programa coleciona diversos relatos de pessoas que aproveitaram a oportunidade e capacitação gratuita e começaram seu próprio negócio. É o caso do casal Jakys Rubens Vieira e Luciana Ribeiro Lacerda, que fizeram o curso de panificação ainda em 2018, onde surgiu a vontade de empreender. “Compramos maquinários e investimos nos materiais de qualidade, nossa clientela cresceu, geramos uma renda boa, a pandemia atrapalhou um pouco nossas vendas mas estamos confiantes que tudo está melhorando, e nós também buscando novas alternativas, por exemplo, minha esposa já está matriculada no curso de roupa para Pets. A gente não pode parar e o Rede sempre tá junto com a gente”, conta Jakys.

A esperança na mudança de vida também marcou o encerramento do curso de Confeitaria, ministrado no Rede Solidária I, no bairro Dom Antônio Barbosa. Para diretora da unidade, Cristina Mezza, os participantes finalizaram o curso com bastante entusiasmo. “É uma oportunidade única, principalmente para moradores de bairros mais periféricos, de poder ter acesso à capacitação profissional gratuitamente, e eles sabem dessa oportunidade. É a chance de ter uma profissão, de mudar sua realidade e poder ter autonomia para trilhar sua vida com perspectiva”, analisa.

Cheia de planos e sonhos, Vilma Assis de Souza, aluna do curso, espera poder melhorar sua técnica e empreender com a venda de bolos. “Escolhi o curso para aperfeiçoar meu trabalho, já vendo bolos para amigos e família. Estou muito feliz e confiante que vou poder aumentar minha renda com as novas técnicas e principalmente fazer a conta de quanto custa meu produto”, relata.

Para Wilver Ramos Barbosa, que já trabalha com a venda de bolos e pães, ter finalizado o curso é uma importante conquista. “Como já trabalho nesse ramo eu busquei o curso para somar com o que já sei, aplicar os conhecimentos, agradar mais a clientela, e aumentar minha renda. Foi um aprendizado muito gratificante e a expectativa é a melhor possível”, afirma.

Nos 6 anos de implantação do Programa Rede Solidária já foram beneficiados mais de 3.800 pessoas, entre jovens e adultos, através de cursos diversos, sejam de inciativa da própria direção ou em parceria como, por exemplo, com o Sistema Nacional de Aprendizagem (Senai), que até o final do ano estará disponibilizando em conjunto com o Governo do Estado, um total de 500 vagas em cursos de capacitação atendendo diversas áreas como gastronomia, confecção, construção civil, mecânica, até os mais modernos como o de sistemas de energia fotovoltaica.

As inscrições estão abertas para público em geral. Para informações e inscrições entre em contato com o Rede Solidária pelo telefone (67) 3344-3877.


Voltar


Comente sobre essa publicação...