Semana On

Sexta-Feira 03.dez.2021

Ano X - Nº 469

Auau Miau

Cachorro com pelos arrepiados pode indicar bom humor e até problema de saúde

A reação é algo normal do organismo e, por si só, não causa nenhum problema, mas é preciso ficar atento para descobrir o que tem motivado os arrepios no cachorro

Postado em 06 de Outubro de 2021 - Renan Silva - Canal do Pet

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Quando uma pessoa sente uma determinada emoção, boa ou ruim, é comum sentir arrepio. No caso dos humanos, é comum vermos os pelos dos braços levantarem quando algo que nos afeta acontece. Para os cães é parecido, o que chamamos de piloereção, ou seja, o arrepio dos pelos.

Contudo, para os cães essa ereção dos pelos pode ter diversas funções, como sinalizar que o pet está feliz e empolgado com algo, ou que está com medo, com raiva ou mesmo sob forte estresse, por exemplo.

Os lugares mais fáceis para se observar esse tipo de reação nos cães são na região da nuca, atrás das orelhas, pela extensão da coluna, rabo e outras regiões com menor concentração de pelos.

Como explica a médica veterinária Nathalia Fleming, a piloereção é uma reação fisiológica normal à liberação de adrenalina, que atua retraindo o músculo eretor dos pelos e os deixam arrepiados.

“O papel da piloereção é aumentar o tamanho do corpo do animal, como um mecanismo de defesa”, conta a veterinária.

  • Medo: um cachorro com medo se sentirá acuado e, como defesa, ficará com os pelos arrepiados. Outros sinais também podem ser rosnados, cauda entre as patas e orelhas para trás. Sinais semelhantes aos da raiva.
  • Raiva: quando o cachorro está com raiva, uma das reações comuns que ele terá, entre mostrar os dentes, rosnar e deixar as orelhas para a frente, será a piloereção como uma forma de parecer mais ameaçador.
  • Estresse: quando o cão está estressado, este pode ser demonstrado também por meio de arrepios. É importante que o tutor esteja atento ao ambiente em que o pet está inserido e faça por onde evitar sensações ruins ao cão, o enriquecimento ambiental é sempre uma boa dica.
  • Nervosismo e excitação: quando o cão se empolga com alguma situação que o deixa cheio de adrenalina, essa descarga é redirecionada entre diversos sinais corporais, entre eles o arrepio.

No caso dos cães, é importante observar também a reação comportamental do animal, em alguns casos os cães que ficam extremamente felizes e entusiasmados também podem apresentar pelos arrepiados.

Pode fazer mal ao animal?

A piloereção é uma reação normal do organismo e ela por si só não causa nenhum problema, mas por estar relacionada a picos de adrenalina é importante entender o que está motivando a reação no cachorro.

“Se a razão for relacionada ao estresse e os episódios de piloereção forem muito constantes, é recomendado melhorar o ambiente reduzindo os fatores estressantes ao pet. A piloereção não é problema, o estresse sim”, diz a veterinária.

Não existe uma maneira de prevenir que o pet tenha esses arrepios, por estar intimamente relacionado aos sentimentos e sensações. “No entanto, quanto mais estímulos negativos o animal tiver, mais as chances de apresentar piloereção, por isso é importante cuidar também do ambiente em que o animal se encontra”, alerta Nathalia.

O adestramento do cachorro ainda jovem também é de grande ajuda para que ele tenha mais confiança, entenda quem é o líder do ambiente, sociabilize melhor com outros animais e se sinta mais confortável em situações adversas.


Voltar


Comente sobre essa publicação...