Semana On

Domingo 17.out.2021

Ano X - Nº 463

Auau Miau

Sempre hidratado: como estimular o pet a consumir líquidos

Alguns animais, como os gatos, não consomem uma quantidade ideal de líquidos. Por isso, o tutor deve estar atento e estimular o pet a beber água

Postado em 14 de Setembro de 2021 - Renan Silva - Canal do Pet

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

É de conhecimento popular que, para nos manter saudáveis, devemos consumir uma quantidade ideal de água diariamente e com os animais funciona da mesma forma. A ingestão de líquidos ajuda a prevenir patologias, como doenças renais e a manter a temperatura corporal do animal.

Alguns animais já costumam beber uma boa quantidade de água naturalmente, contudo outros precisam de estímulos por parte dos tutores para ingerir mais líquidos, como acontece com alguns gatos, por exemplo.

Para saber qual é o bebedouro ideal para cada pet e quais alimentos ajudam a manter os animais sempre bem hidratados, o Canal do Pet, junto a médica veterinária Bianca Bennati, traz algumas dicas para os tutores.

Na hora de escolher um bebedouro para o pet, o tutor precisa avaliar a altura, para não prejudicar a coluna do animal e facilitar a ingestão de água, inclusive para os pets mais velhos.

O ideal é procurar materiais que sejam facilmente laváveis, que não sejam porosos, preferencialmente sem corantes e, se possível, térmicos para manter a água sempre fresca, sem odor e gosto.

Para os gatos, além das dicas acima, o tutor deve procurar potes largos, para que eles não encostem os bigodes nas laterais. Alguns animais preferem fontes, que são uma opção para gatos que gostam de água fresca.

Para os cães, existe a opção de bebedouros automáticos verticais, parecidos com os de hamsters. Geralmente, animais com pelos mais longos se adaptam melhor a esse modelo e evitam também a proliferação de fungos. Para animais que ficam em quintais e, eventualmente, destroem os bebedouros, pode ser recomendado os automáticos de torneira, esses costumam ser usados em fazendas.

Além da elevação, que deve ser na altura do cotovelo, promovendo maior conforto na hora do animal beber água, o tutor deve estar atento à manutenção e limpeza, no caso das fontes.

A água deve ficar perto da ração?

O bebedouro pode ficar próximo ao pote de ração dos cães, mas com uma distância razoável, para não molhar o alimento acidentalmente e acabar estragando.

Para os gatos, a água nunca deve ficar próximo ao pote de ração. É provado que os bichanos bebem menos água se o bebedouro estiver próximo ao alimento. Pode sim estar no mesmo ambiente, mas a uma distância considerável.

O recomendado é ter mais de um pote de água pela casa, espalhados entre os cômodos, ou pelo quintal, para estimular a ingestão de água, para os cães e para os gatos.

Não é recomendado oferecer água diretamente da torneira para o pet, pois ele pode ficar acostumar e só querer consumir água dessa forma. Os animais acostumados a beber água só da torneira tendem a não utilizar os bebedouros e, com isso, acabam tendo uma ingestão de água muito abaixo do ideal, o que pode provocar problemas nos rins.

Qual a temperatura ideal. Pode ser água gelada?

A água deve estar fresca, para estimular a ingestão, pode ser adicionado pedras de gelo em dias de muito calor, para manter o frescor e estimular brincadeiras. O tutor deve evitar temperaturas muito geladas, para não prejudicar o animal.

Caso considere que a temperatura ambiente esteja muito quente, poderá misturar com água gelada, ou adicionar mais pedras de gelo.

Hidratação por alimentos

É comum que animais que fazem uma alimentação natural tenham uma ingestão de água diminuída. Para animais idosos e gatos é indicado o uso de alimentos úmido , como sachês, para estimular a ingestão de líquidos.

Alguns gatos não ingerem água de forma alguma, ou em quantidades muito pequenas, nesses casos o tutor deve adicionar a dieta úmida para ajudar a manter a hidratação do pet e evitar o surgimento de pedras nos rins e bexiga.

Sachês são a melhor opção, pois são completos e balanceados, além de fáceis de administrar, acabam sendo a única opção para os gatos. Para os cães, caso o tutor queira variar um pouco, ele pode oferecer frutas ricas em água, como melão e melancia, desde que sem casca e semente. Legumes também são uma opção, como o chuchu, cozido apenas com água e sem temperos.


Voltar


Comente sobre essa publicação...