Semana On

Domingo 17.out.2021

Ano X - Nº 463

Campo Grande

Com R$ 770 milhões investidos em infraestrutura pelo Governo do Estado, Capital ganha qualidade de vida

Secretário Riedel destaca que obras trazem benefícios diretos a toda população

Postado em 26 de Agosto de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Nos últimos seis anos, o Governo do Estado investiu R$ 770 milhões somente em obras de infraestrutura (Agesul e Agehab). Se for criado o relógio da Seinfra, podemos dizer que por dia R$ 430 mil desses recursos foram investidos em obras. Este total significa que para cada pessoa que hoje reside na Capital cerca de R$ 850 foram utilizados para iniciativas que proporcionam bem-estar, qualidade de vida, segurança e oportunidades.

 “Quando os governantes se unem com o propósito de melhorar a qualidade de vida das pessoas, as obras acontecem, as oportunidades de empregos surgem e o desenvolvimento vem. Temos inúmeros investimentos em conjunto, desde o Reviva Centro, na rua 14 de Julho, às obras de pavimentação e infraestrutura urbana, como no Aero Rancho e Nova Lima", afirmou o governador Reinaldo Azambuja.

Para o secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel, o Governo do Estado está presente em todas as grandes iniciativas de modernização e de avanço. “É mais do que um asfalto, é a segurança da mãe e do pai de família em transportar com mais segurança e conforto seus filhos, por exemplo, ao mesmo tempo que gera oportunidades a empresas e investidores, trazendo mais renda e emprego”, ressaltou Riedel.

Entre as diversas obras já realizadas pelo Governo do Estado no município estão as revitalizações de praças, como a do Jardim Bonança e a Jardim Serra Azul, a pavimentação asfáltica e drenagem de diversas ruas e trechos do bairro Aero Rancho, um dos mais populosos da Capital, o cascalhamento das rodovias MS–355 e MS–455, entre outras.

Idalmir Junior, de 54 anos, mora há mais de 20 anos no Aero Rancho e viu de perto as mudanças no bairro e comemora o asfalto ampliado. “Aqui antes era chamado de aerobarro”, brinca o morador. “Eu ando muito pelo bairro e as mudanças são visíveis. O sofrimento da nossa comunidade sempre foi a poeira na estiagem e o barro na chuva, ainda mais para quem depende do transporte coletivo”, salientou Idalmir, que é servidor público municipal

Além disso, dezenas de obras estão em andamento em toda a Capital como, por exemplo, a de recapeamento, drenagem de águas pluviais, urbanização com implantação de ciclovia e acessibilidade de calçadas no Parque dos Poderes, a que está a todo vapor no Joaquim Português e o recapeamento na Avenida Mato Grosso, praticamente finalizada.

Para quem trabalha na Avenida Mato Grosso, as mudanças já são sentidas em sua rotina diária. É o caso da atendente de uma lanchonete, Eunice Pontes Ramos, de 37 anos. “Facilitou o fluxo de ida e vinda, conseguimos chegar mais cedo no trabalho e em casa, facilita também para os clientes e, consequentemente, para os comerciantes. Mais comodidade para todo mundo”.

Com a finalidade de solucionar a questão do déficit habitacional da Capital, por intermédio da Agehab (Agência de Habitação Popular), o Governo do Estado entregou quase cinco mil moradias, com investimento total de R$ 394 milhões.

A manicure Clarice Ferreira da Silva, de 52 anos, mudou-se para Campo Grande há 12 anos em busca de oportunidades. Durante todo esse tempo, ela lutou para ter uma casa própria. “Eu peguei as chaves no dia 07 de dezembro de 2020. Antes eu pagava R$ 500 de aluguel e isso comprometia muito a minha renda. Agora, além de ter o meu teto, sobra dinheiro para mobiliá-lo”.


Voltar


Comente sobre essa publicação...