Semana On

Sexta-Feira 17.set.2021

Ano X - Nº 460

Mato Grosso do Sul

‘BR-419 reduzirá em 100 km a distância da região Norte com a Rota Bioceânica’, comemora Eduardo Riedel

Obra incrementará a integração logística do Estado

Postado em 10 de Agosto de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

As obras de pavimentação do primeiro trecho da BR-419, entre Rio Verde e Rio Negro, é um importante eixo rodoviário que se integra à malha estadual e encurta caminhos à Rota Bioceânica (Brasil-Chile), através de Porto Murtinho.

Nesta semana, o governador Reinaldo Azambuja, o secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel, e o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas (entre outras autoridades) visitaram a obra.

“Sinto-me muito feliz por acompanhar o canteiro de uma grande obra estruturante, que tem uma importância ímpar para o desenvolvimento do Estado e de uma região carente de logística, beneficiando a uma nova fronteira agrícola que se expande”, disse o governador. Ele citou que a BR-419, além de interligar as regiões Norte e Sudoeste, também se conecta ao bloco rodoviário que o Estado está implantando no Pantanal e rompendo o seu isolamento.

O ministro assegurou os recursos (R$ 60 milhões) no orçamento da União de 2022 para execução do segundo trecho da pavimentação da rodovia, cuja ordem de serviço autorizou durante sua agenda em Campo Grande.

Para o secretário Eduardo Riedel, a pavimentação da BR-419 – são 236 km entre Rio Verde e Aquidauana - é uma obra de extrema relevância para regiões em desenvolvimento do agronegócio e reforça a política integracionista do governador Reinaldo Azambuja de levar logística ao Pantanal e aos polos de turismo. “Com a BR-419, que segue até Jardim, vamos unir por asfalto a MS-345 (antiga estrada do 21), encurtando distâncias até Bonito”, disse.

A obra reduzirá em 100 km a distância da região Norte com o eixo rodoviário que integra a Rota Bioceânica e criará um novo corredor de desenvolvimento do setor agropecuário, observou Riedel.  

Jaime Verruck, titular da Semagro. “É uma rota do desenvolvimento, onde também contempla o turismo, que tem sua complementação pelo nosso governo com projetos de infraestrutura logística em regiões como o Pantanal”, frisou Jaime Verruck, titular da Semagro.

O primeiro trecho da BR-419 em execução pela empreiteira Caiapó corresponde a 52 km de pavimento, entre Rio Verde e Rio Negro, dos quais 36 km estão concluídos. Das 11 pontes de concreto projetadas nesse lote, sete foram entregues. A ordem de serviço dada pelo ministro de Infraestrutura contempla o quarto lote, entre Aquidauana e o Rio Taboco (55,5 km), que deverá ser iniciado em março de 2022. Os outros dois lotes somam 127 km, sem previsão de execução.

BR-376, entre Deodápolis e Ivinhema, dá competividade ao agronegócio de MS

Eduardo Riedel também destacou a importância da liberação do trecho de 10 quilômetros de pista revitalizada na BR-376/MS, entre Deodápolis e Ivinhema, para a competitividade do agronegócio sul-mato-grossense. O segmento foi liberado no último dia 9 pelo DNIT, e o investimento foi de R$ 1,8 milhão.

A rodovia BR-376/MS tem início junto da BR-163, nas proximidades de Dourados e atravessa região produtora do Estado, cortando municípios, como Fátima do Sul, Vicentina, Jateí, Glória de Dourados, Deodápolis, Ivinhema, Nova Andradina e Bataiporã. Além disso, funciona como alternativa de tráfego tanto da BR-163 como da BR-267/MS, fazendo a ligação com os estados de São Paulo e do Paraná, sendo uma rota para acessar os portos que exportam a produção sul-mato-grossense.

É uma importante rota de escoamento da produção de grãos de Mato Grosso do Sul e que agora recebe novo trecho revitalizado, entre Deodápolis e Ivinhema, facilitando o acesso do setor produtivo aos estados de São Paulo e Paraná para o transporte da carga da região de Dourados.


Voltar


Comente sobre essa publicação...