Semana On

Segunda-Feira 06.dez.2021

Ano X - Nº 470

Coluna

Buraqueira

Campo Grande fica mal na foto com esta história do buraco que nunca foi buraco.

Postado em 30 de Janeiro de 2015 - Liziane Berrocal

Tapando o buraco que nunca foi buraco, Tapando o buraco que nunca foi buraco,

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Vídeos que circularam nas redes sociais nesta semana colocaram Campo Grande no cenário nacional. As filmagens mostravam a empresa responsável por tapar buracos tapando buracos que não existem! Claro que a culpa foi jogada na empresa, na imprensa, no funcionário e em quem filmou. E eu só consigo ver a inovação: o “Previseition Buraqueition Tabajara”.  E tenho dito!

Pluralidade cultural

A FM Educativa – 104 ficou mais eclética e a nova diretoria promete atender todos os gostos. Do sertanejo ao funk, o espaço foi aberto com programas jornalísticos e nomes já conhecidos do nosso Jornalismo. É claro que teve gente que não gostou e já reclamou do sertanejo, por exemplo, mas o negócio é fazer a rádio ficar pública de novo e isso quer dizer atrair ouvintes dos mais variados gostos!

Ingratidão

Teve político eleito, reeleito e suplente que durante a eleição, para não pagar a mais durante a campanha para funcionários que trabalharam de sol a sol e sem receber hora extra – quem trabalha em campanha sabe o que eu estou falando, prometeu um lugar na equipe durante o mandato e agora resolveu, depois de alcançado o objetivo, simplesmente chutar os colaboradores. Só esquecem que política se faz com pluralidade de pessoas e grupo. Logo daremos os nomes...

Mulheres em alta?

Campo Grande será a primeira capital a receber a “Casa da Mulher Brasileira”. Ok! Bacana! Mas e quando vamos ter delegacias de atendimento especializado funcionando 24 horas e aos finais de semana? Essa é uma luta antiga e que deve ser considerada. Claro que a casa da mulher é um avanço, mas é preciso que elas se sintam seguras e amparadas para denunciar.

Golpe da casa própria

Mais uma vez pessoas caíram no golpe da casa própria e claro, perderam grana. Pois é, o golpe não é novo, mas quem convive no meio, dizem que acontece sempre e desde sempre. E geralmente usando nomes de políticos. Pelo menos no município, a lei já diz que tem que ter sorteio e ao vivo, em cores e se mexendo!


Voltar


Comente sobre essa publicação...