Semana On

Sexta-Feira 30.jul.2021

Ano IX - Nº 454

Mato Grosso do Sul

Investimentos estratégicos tornam MS potência agropecuária, afirma Reinaldo Azambuja

Para Eduardo Riedel, investimento em infraestrutura tem garantido desenvolvimento

Postado em 08 de Julho de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Investimentos do Governo do Estado em eixos estratégicos de desenvolvimento têm tornado Mato Grosso do Sul uma potência na agricultura e pecuária, afirmou o governador Reinaldo Azambuja no último dia 7 em solenidade de comemoração dos 70 anos do Sindicato Rural de Campo Grande, Rochedo e Corguinho (SRCG).

Ao discutir os avanços e desafios do setor produtivo, Reinaldo Azambuja destacou a execução de projetos logísticos que vão dar mais competitividade à produção local, como a abertura da Rota Bioceânica, que liga os portos brasileiros e chilenos por meio rodoviário, e a instalação da Nova Ferroeste, que conecta Maracaju ao Porto de Paranaguá.

“A Ferroeste está bem avançada, estamos na fase final do Estudo de Viabilidade Técnica Econômica e Ambiental e provavelmente em fevereiro do ano que vem estaremos com leilão na bolsa de valores para saber quem vai conduzir essa obra importante (...) e tivemos hoje a confirmação da abertura da licitação, no próximo dia 14, da ponte de Porto Murtinho, que vai concretizar a ligação da Rota Biocêanica, encurtando caminhos e dando mais competitividade ao setor produtivo”, ressaltou.

A demanda por logística tem sido cada vez maior para o setor produtivo. Por isso, para o secretário de Infraestrutura do Estado, Eduardo Riedel, as discussões sobre os investimentos no setor devem ser efetivas. “Quando discutimos Ferroeste é pensando na redução de 32% nos nossos custos logísticos; quando falamos de hidrovia de Porto Murtinho, que já exporta 1 milhão de tonelada, é para dar eficiência e competitividade ao produtor”, pontuou.

O secretário avaliou que os últimos anos foram de avanços para a infraestrutura sul-mato-grossense. “Regiões esquecidas há muito, como por exemplo o Pantanal, estão recebendo um volume grande aporte, o que abre janela de oportunidades para as atividades econômicas. E no Estado inteiro estamos investindo, buscando pavimentar, dar manutenção e fazer concessão, que passou a ser realidade. A atração do capital privado para investir em infraestrutura hoje é realidade e isso faz muita diferença no conjunto de investimento para nossa produção”, explicou.

Os debates relacionados à “força do agro” marcaram a solenidade de comemoração dos 70 anos do SRCG. Por causa da pandemia de covid-19, o evento foi realizado de maneira híbrida. Também participaram presencialmente o presidente do SRCG, Alessandro Coelho; o presidente eleito da Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária do Estado), Marcelo Bertoni; e o deputado estadual Neno Razuk. Virtualmente, marcaram presença a ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e o senador Nelsinho Trad.


Voltar


Comente sobre essa publicação...