Semana On

Segunda-Feira 27.set.2021

Ano X - Nº 461

Mato Grosso do Sul

Moradores de distritos de Mato Grosso do Sul também serão beneficiados com rede de esgoto sanitário

Os levantamentos dos custos de implantação dos novos sistemas de esgotamento sanitário já estão concluídos em 9 dos 60 distritos atualmente atendidos pela Sanesul

Postado em 01 de Julho de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Durante encontro em Brasília com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, no último dia 27, o diretor-presidente da Sanesul, Walter Carneiro Júnior, obteve o compromisso da ministra em fazer gestão junto ao Ministério de Desenvolvimento Regional para viabilizar recursos que possam ser utilizados na implantação de novos sistemas de esgotamento sanitário e assim atender os distritos não contemplados com a Parceria Público-Privada (PPP-Sanesul).

O recurso para as obras de novas redes de esgotamento sanitário que chegarão aos distritos virão do Governo Federal via convênio como “recursos não onerosos”, ou seja, uma parceria entre Sanesul e União, que vai garantir a implantação da universalização do esgotamento sanitário em todas as localidades populacionais dos municípios atendidos pela Empresa de Saneamento no Estado de Mato Grosso do Sul (Sanesul).

“Alguns distritos como Nova Casa Verde e Nova Itamarati, por exemplo, são mais populosos que muitos municípios que já foram atendidos pela nossa PPP (Parceria Público-Privada). Todas essas localidades já foram atendidas com a rede de abastecimento de água tratada, e agora nossa meta é também levar a cobertura com rede de esgotamento sanitário, o que vai beneficiar milhares de famílias sul-mato-grossenses e universalizar todo o sistema de esgotamento em Mato Grosso do Sul”, lembrou Walter Carneiro Júnior. 

Os levantamentos dos custos de implantação dos novos sistemas de esgotamento sanitário já estão concluídos em 9 dos 60 distritos atualmente atendidos pela Sanesul.  

Para levar a rede de esgoto aos moradores desses distritos serão necessários R$ 71 milhões em investimentos.

O montante calculado é suficiente para a implantação de 235 km de rede de coletora de esgoto, 6.409 ligações domiciliares, construção de 7 ETES (Estação de Tratamento de Esgoto), 23 estações elevatórias de esgoto e aquisição de 30 terrenos.

Nesta primeira fase de implantação do sistema estão contemplados e incluídos os distritos de Palmeiras, Montese, Vista Alegre, Prudêncio Thomaz, Quebra Coco, Nova Casa Verde, Nova Itamarati, Sanga Puitã e Nova Porto XV, o que representa garantia de atendimento aos 26.249 habitantes que passarão a ter acesso a rede de esgoto. 

“Nós já temos uma gestão feita junto a Itaipu para conseguir esses “recursos não onerosos”.  Agora, vamos procurar apoio da Funasa e também do Ministério do Desenvolvimento Regional. Com a ajuda da ministra Tereza Cristina e do ministro Rogério Marinho, tenho a convicção de que muito em breve vamos iniciar as obras nos distritos e assim universalizar todo nosso sistema de esgotamento sanitário, tanto nos distritos como também nos municípios atendidos pela nossa empresa de saneamento em Mato Grosso do Sul”, finalizou Walter Carneiro Júnior.


Voltar


Comente sobre essa publicação...