Semana On

Domingo 25.jul.2021

Ano IX - Nº 453

Auau Miau

Câncer em gato: quais os tipos, sintomas e tratamentos para a doença nos felinos

Veterinária especialista em oncologia explica sobre o câncer em felinos e dá dicas de como evitar surpresas desagradáveis com o seu bichinho

Postado em 22 de Junho de 2021 - Renan Silva - Canal do Pet

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Geralmente os tutores buscam dar o melhor que podem para os seus pets, como conforto, segurança e bons petiscos, contudo, podem se surpreender com um mal que estava ali, há algum tempo, mas não era visível aos olhos. O problema é que, quando se descobre, muitas vezes já é tarde.

Um desses perigos que acomete os pets são doenças, como o câncer. Mesmo sendo algo difícil de perceber, existem meios para tentarmos se precaver de tempos mais difíceis com os felinos.

Vanessa Muradian, médica veterinária especialista em oncologia, explica que os tipos mais comuns nos gatos são o câncer de pele, como os carcinomas, e o câncer de trato gastrointestinal, como o linfoma.

Os gatos são animais que costumam demorar para demonstrar que algo não está bem e, normalmente, quando demonstram algum sinal, a doença já estará em um grau mais avançado. Por esse motivo, a especialista recomenda que os tutores levem seus pets ao veterinário para fazer check-ups preventivos todos os anos. Para ela, o ideal seria duas vezes ao ano, para que qualquer alteração seja percebida o quanto antes. “Quando falamos de câncer o diagnóstico precoce é sempre melhor”, ressalta.

O tutor também pode ficar atento ao bichano em casa. Entre os sinais mais comuns de que algo possa não estar muito bem são mudanças repentinas de comportamento. Um gato que normalmente é brincalhão fica mais quieto. Diminuição no apetite e, por consequência, a perda significativa de peso, vômitos mais constantes, também estão entre os sintomas.

“O câncer de pele tem uma característica mais específica, que costuma iniciar como uma ferida que não cicatriza, mais comum na face (no nariz, próximo aos olhos) e ponta de orelha”, explica. Nódulos também devem ser avaliados pela possibilidade de ser sarcoma: “Este é um tipo de câncer não tão comum quanto os de pele ou o linfoma alimentar, mas é preciso ficar atento”.

Nas fêmeas há também o câncer de mama, que não é tão frequente, mas que é muito agressivo. “Este tumor pode se desenvolver em gatas de todas as raças, especialmente as adultas ou de idade avançada. A maioria dos tumores encontrados nas felinas é maligno e pode levar à morte se não for tratado precocemente”, diz a oncologista. 

Assim como nas mulheres, um jeito de identificar a presença da doença nas gatas e cadelas é fazendo o exame de mama. Nos felinos, essa doença costuma ser muito mais agressiva que nas cadelas, embora não haja uma razão específica para isso.


Voltar


Comente sobre essa publicação...