Semana On

Terça-Feira 03.ago.2021

Ano IX - Nº 454

Mato Grosso do Sul

Medidas para conter pandemia passam a valer no domingo em MS

MS registra mais 2.252 novos casos de coronavírus e 900 são na capital

Postado em 11 de Junho de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Atendendo pedido da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul), a Secretaria de Estado de Saúde publicou nesta sexta-feira (11) decisão que adia por 48 horas os efeitos da reclassificação dos riscos epidemiológicos do Prosseguir. A nova categorização passa a ter validade a partir de domingo, dia 13 de junho, com o agravamento das bandeiras em um nível de cor.

O secretário Geraldo Resende reconheceu o argumento de que os municípios não tiveram tempo suficiente para se programar e preparar a população para as novas medidas restritivas que estão sendo impostas.

“Por isso, mesmo ressaltando que a finalidade precípua [principal] da Secretaria de Estado de Saúde é sempre resguardar a saúde pública, não há como desconsiderar que os atos da administração têm impacto em diversos outros ramos, a exemplo da economia”, disse Resende.

De acordo com a reclassificação dos municípios, 43 passam para a bandeira epidemiológica cinza, de grau extremo, seguindo uma série de restrições, como toque de recolher às 20h e funcionamento apenas de serviços considerados essenciais.

Outras sete cidades foram classificadas na bandeira laranja (grau de risco médio) e 29 foram colocadas na bandeira vermelha (grau de risco alto).

Confira a decisão de adiar o início da reclassificação da situação epidemiológica na página 15 do Diário Oficial do Estado. 

MS registra mais 2.252 novos casos de coronavírus e 900 são na capital

Com 310.626 casos confirmados desde o início da Pandemia, e total de 7.366 óbitos, Mato Grosso do Sul registrou mais 2.252 novos casos de Covid 19 e 46 óbitos nas últimas 24 horas. A média móvel de novos casos subiu para 1,790,7 nos últimos 7 dias e média móvel de mortes está em 47,9. A taxa de contágio dos últimos 14 dias é 1,11.

Entre as cinco cidades com maior incidência de casos, a capital do Estado, Campo Grande, continua sendo o epicentro da doença. No dia de hoje foram registrados mais 900 casos do coronavírus. Em seguida vem Dourados com +153; Três Lagoas +102; Ivinhema +72 e Ponta Porã + 64 novos casos.

As 46 vidas perdidas de acordo com o registro da Secretaria de Estado de Saúde, aconteceram nos seguintes municípios de residência: Campo Grande (13 mortes); Corumbá, Coxim, Dourados e Ponta Porã perderam 3 pacientes cada. Em Caarapó, Ladário e Naviraí houve registro de 2 óbitos.

Média de óbitos continua alta

Nas demais cidades ocorreu 1 morte em cada uma. São elas: Alcinópolis, Amambai, Angélica, Aquidauana, Bela Vista, Cassilândia, Chapadão do Sul, Coronel Sapucaia, Itaporã, Maracaju, Mundo Novo, Paraíso das Águas, Paranaíba, Rio Brilhante e Terenos.

Durante o boletim epidemiológico desta sexta-feira (11) o secretário Geraldo Resende chamou a atenção para a média de mortes que está em quase 50%. “Nosso Estado é muito pequeno para um número tão grande de perdas humanas todos os dias”, declarou.

Boletim SES aqui

Ainda restam 5.095 exames em análise no Lacen e 9.042 casos sem encerramento nos municípios.

Estão hospitalizados hoje 1.252 pacientes, sendo 709 em leitos clínicos (500 públicos e 209 privados) e 543 em leitos de UTI (413 públicos e 130 privados). A ocupação de leitos UTI/SUS está acima de 90% nas quatro macrorregiões do Estado. Mais de 250 pacientes estão em fila de espera por um leito (140 só na capital) e 19,784 pessoas estão em isolamento domiciliar.

A macrorregião de Campo Grande está com 204% de ocupação; Dourados 93%; Três Lagoas 94%; Corumbá 96%. Mais de 60% dos leitos são ocupados por pacientes com Covid 19. Em Campo Grande o índice é 71% e Três Lagoas 82%.


Voltar


Comente sobre essa publicação...