Semana On

Segunda-Feira 29.nov.2021

Ano X - Nº 469

Mato Grosso do Sul

Sanesul monitora sistemas de abastecimento e faz investimentos durante emergência hídrica

No final de maio o Governo Federal emitiu um alerta de emergência hídrica para o período de junho até setembro em cinco Estados, entre eles o MS

Postado em 10 de Junho de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

No final do mês de maio o Governo Federal emitiu um alerta de emergência hídrica para o período de junho até setembro em cinco Estados brasileiros: Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná. É o primeiro alerta dessa natureza em 111 anos de serviços meteorológicos do País.

O documento, apresentado a partir de uma análise das chuvas entre outubro de 2019 e abril de 2021, coloca em alerta os estados que compreendem a Bacia do Rio Paraná, polo de produção agropecuária e de grandes hidrelétricas. A razão é a escassez de precipitação na região hidrográfica e a previsão é de pouco volume de chuvas para o período.

A situação desfavorável prevista para os próximos meses representa impactos no uso das águas, em especial para os usos de lazer, turismo, navegação e geração de energia.

A Sanesul, inserida neste contexto, tem acompanhado o tema, pois o mesmo fenômeno ocorreu durante o ano passado (2020), tendo afetado principalmente a bacia do Rio Paraguai e Rio Taquari – região do Pantanal, causando intermitência isolada em alguns sistemas de abastecimentos de água operados pela Companhia.  “Na época, a Diretoria Executiva da empresa adotou medidas administrativas e técnicas com perfuração de novos poços, aumento de reservação, intensificação do programa de redução e controle de perdas, entre outros, sobretudo, de monitoramento dos mananciais, principalmente dos poços que são os responsáveis por fornecer água para a maioria das nossas cidades”, explica Onofre Assis de Souza – Diretor Comercial e de Operações da Empresa.

Segundo o Departamento de Operações da Sanesul, somente nos primeiros meses de 2021 já foram iniciados novos processos para a contratação de perfuração de mais 13 poços em todo o Estado de Mato Grosso do Sul, em localidades que sofreram com o calor intenso no último ano, ou previamente, de forma a evitar problemas no próximo período seco. “Está prevista a perfuração de poços nas cidades de Naviraí, Alcinópolis, Figueirão, Itaquiraí, Arapuá (distrito de Três Lagoas), Vila Quebracho (distrito de Anaurilândia), Juti, Vila São João Do Taquarussu (distrito de Taquarussu), Eldorado, Chapadão do Sul e Amambai”, informa Elthon Teixeira, Gerente de Desenvolvimento Operacional – GEDEO.

Também estão em andamento outros investimentos previstos nos planos de investimentos municipais, como ampliação de reservatórios, instalação de centros de bombeamento, setorização e melhoria nas redes de distribuição em diversas localidades.

Além disso, a Sanesul detém uma política de redução de perdas de água, baseada em um Plano Diretor da Companhia, visando o uso eficiente do recurso e garantindo a sua disponibilidade para a população e para as gerações futuras. Dentro dessas diretrizes foram realizadas diversas ações como contrato de obras e serviços remunerados por performance, aquisição de novos hidrômetros para controle dos volumes micromedidos, aquisição de medidores de grande capacidade para melhor controle da produção e distribuição na rede, ampliação das equipes de campo através de concurso interno, implantação de cadastro georreferenciado, ações de troca de ramais despadronizados e muitas outras, todas visando reduzir vazamentos e perdas de água.

“As localidades sob risco, não apenas na Bacia do Rio Paraná como do Rio Paraguai, estão sendo monitoradas de forma que ações pontuais possam ser tomadas, para reduzir o impacto desta situação sem precedentes sobre a população atendida pela Sanesul”, tranquiliza Elthon.

Devido às medidas preventivas adotas, até o momento todos os nossos sistemas de abastecimento da Sanesul estão funcionando normalmente. Além de monitorar a situação bem de perto, a empresa trabalha na conscientização pedindo o apoio da população  para que faça o uso racional da água.

“Mesmo com todos os investimentos feitos, novamente pedimos o apoio da população sul-mato-grossense para o uso racional da água para que ela não falte. Estamos em uma pandemia e a água é essencial para vida de todos. É uma situação nova e precisamos da conscientização de cada morador”, afirmou o diretor presidente da Sanesul Walter Carneiro Jr.


Voltar


Comente sobre essa publicação...