Semana On

Segunda-Feira 21.jun.2021

Ano IX - Nº 448

Mato Grosso do Sul

Reinaldo Azambuja entrega viaturas e reforça meta de transformar MS em Estado Carbono Zero

Governador também assinou portaria para licenciamento ambiental digital

Postado em 03 de Junho de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Como parte da programação da Semana do Meio Ambiente, o governador Reinaldo Azambuja entregou no Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) veículos e kits de combate a incêndios, no valor de R$ 1,885 milhão. 

Ele também reforçou a meta de Mato Grosso do Sul conquistar o status de Estado Carbono Zero. “Nós precisamos de atitudes. Hoje no Imasul estamos entregando equipamentos para confronto aos incêndios florestais, regulamentando normas que simplificam o licenciamento ambiental e, principalmente, avançando em uma política de sustentabilidade para Mato Grosso do Sul. Nossa missão é transformar Mato Grosso do Sul em um Estado Carbono Zero, neutralizando todas as emissões e contribuindo para o meio ambiente”, disse Reinaldo Azambuja.

Foram entregues oito picapes 4X4 para atividades de gestão e fiscalização ambiental, uma pá-carregadeira para manutenção de estradas e aceiros no Parque Estadual das Nascentes do Rio Taquari e quatro kits motobombas para picapes, com capacidade de 600 litros cada, para combate a incêndios florestais nas unidades de conservação estaduais. Os recursos utilizados são de fonte própria, compensação ambiental e doação da WWF-Brasil.

Além da entrega dos equipamentos, o governador Reinaldo Azambuja assinou portarias ligadas à defesa do meio ambiente - entre elas a que institui o sistema de licenciamento ambiental digital, para aumentar a eficiência do serviço público e acabar com o uso de papéis - e a autorização para a construção da sede do Imasul em Dourados.

Reinaldo Azambuja avaliou que as ações ambientais e de combate às mudanças climáticas precisam do envolvimento de toda a sociedade. “Nós podemos ser um Estado Carbono Zero. Isso não depende só do governador, depende de todos nós, da sociedade, do setor produtivo, da fiscalização, do combate ao desmatamento ilegal e a essas práticas ilegais que agridem o meio ambiente. Isso é totalmente factível e possível. Fazendo a reflexão dos erros, tendo atitude, para os acertos, nós vamos transformar Mato Grosso do Sul em um Estado Carbono Zero e contribuir para essa agenda global”.

O governador disse ainda que ignorar a agenda ambiental pode ter impacto econômico negativo. “O Brasil não pode ficar fora dessa agenda global de sustentabilidade. Isso é extremamente necessário. Se não, daqui a alguns dias, as mercadorias produzidas no nosso Estado e no país vão ter o rótulo do desmatamento ou da agressão ambiental e elas serão rejeitadas mundialmente”, acrescentou o governador Reinaldo Azambuja. 

O secretário Jaime Verruck (Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) destacou as medidas tomadas pelo Estado para combater o aquecimento global, reduzir e compensar a emissão de carbono e preservar o meio ambiente. “Estabelecemos como diretriz estratégica Estado Carbono Neutro. Para isso, temos um conjunto de ações. Existem algumas pessoas que dizem que assim como a jabuticaba é brasileira, em termos ambientais, o Brasil também é uma jabuticaba porque no mundo inteiro nós temos que fazer mitigação [de emissão de carbono] no setor industrial. No caso do Brasil, 36% das emissões são do setor agropecuário. Isso, na verdade, é um ponto positivo porque nós temos um conjunto de ações para que a gente possa fazer a mitigação e adequação no setor agropecuário", afirmou.

"Temos uma facilidade muito grande de nos tornarmos uma potência agroambiental e é exatamente resolvendo esses 36% das questões agroambientais do Brasil. Desde 2015, uma série de medidas têm sido adotadas em Mato Grosso do Sul dentro desse princípio e uma série de leis estão sendo aprovadas para regular essa questão climática de Mato Grosso do Sul, sempre no foco da preservação e do equilíbrio entre econômico, social e ambiental”, concluiu Jaime Verruck.

A abertura da programação em Comemoração à Semana do Meio Ambiente foi transmitida pelas redes sociais e contou também com a participação dos secretários Antonio Carlos Videira (Justiça e Segurança Pública) e Eduardo Riedel (Infraestrutura); do diretor-presidente do Imasul, André Borges; do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Paulo Corrêa.


Voltar


Comente sobre essa publicação...