Semana On

Segunda-Feira 21.jun.2021

Ano IX - Nº 448

Legislativo

ALEMS lamenta morte do deputado estadual Cabo Almi, vítima da Covid-19

O parlamentar foi diagnosticado com a doença no dia 3 de maio e ficou 18 dias internado. Ele deixa esposa, três filhos e dois netos

Postado em 25 de Maio de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Morreu às 23h45 do último dia 24, o deputado estadual Cabo Almi (PT), vítima de complicações da Covid-19. O parlamentar foi diagnosticado com a doença no dia 3 de maio e ficou 18 dias internado. Ele deixa esposa, três filhos e dois netos.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Paulo Corrêa (PSDB), determinou o luto oficial de três dias. “É com profunda tristeza que recebemos a notícia da morte do amigo e aguerrido deputado Cabo Almi, vítima da Covid-19. É uma imensa perda para a Assembleia Legislativa, para a Segurança Pública e para toda a população sul-mato-grossense, que se despede de um dos mais atuantes deputados estaduais. Cabo Almi deixa um imenso legado de solidariedade, retidão e atuação em defesa dos menos favorecidos. Meus mais sinceros sentimentos a cada familiar e amigo”, disse.

Após o anúncio da morte, o deputado Pedro Kemp (PT) prestou homenagem ao colega de partido. “Começamos juntos nossa trajetória política, como vereadores de Campo Grande, eleitos em 1996. De lá para cá, conheci um valoroso militante do Partido dos Trabalhadores. Homem simples, dedicado e responsável na atuação parlamentar, sempre aliado dos movimentos sociais, atencioso com todas as pessoas, trabalhador incansável, esposo amável e pai de família exemplar. Sou testemunha do seu compromisso com os pobres e com os trabalhadores e com a defesa intransigente que fazia do nosso projeto de sociedade mais justa, solidária e democrática. Sempre honrou a confiança que recebeu de seus apoiadores e nunca deixou de levantar a voz para defender os direitos da classe trabalhadora”, afirmou.

Biografia

José Almi Pereira Moura nasceu no município de Jardim Olinda (PR), em 17 de dezembro de 1962, filho do lavrador Finelon Pereira de Moura e da dona de casa Creuza Vieira da Silva Moura.

Em 1963, a família mudou-se para o Distrito de Lagoa Bonita, em Deodápolis, para o cultivo de lavoura. Em fevereiro de 1982, Almi foi morar em Campo Grande, trabalhou como cobrador de ônibus, foi empacotador e promotor de vendas de indústria de alimentos e formou-se como torneiro mecânico pelo Senai. Em outubro de 1983, prestou concurso para soldado da Polícia Militar (PM).

Em 1987, casou-se com Irene Carolina de Oliveira, com quem teve três filhos: Flávio, Fabrícia e Monique. Em 1988, foi aprovado no concurso para cabo da PM. No início da década de 90 ajudou a fundar o Grêmio 8 de Abril, do qual foi presidente por seis anos.

Em 1996, foi eleito vereador em Campo Grande, sendo reeleito por mais três mandatos, até assumir a vaga de deputado estadual em 2011. Almi estava no terceiro mandato na Assembleia, sendo autor de inúmeras leis e sempre atuou em favor da Segurança Pública, inclusive, foi quem criou a Comissão Permanente de Segurança Pública e Defesa Social na Casa de Leis.


Voltar


Comente sobre essa publicação...