Semana On

Terça-Feira 15.jun.2021

Ano IX - Nº 447

Coluna

Caruru: prato tem história cozida, temperada e misturada com o Brasil

É um daqueles casos de amor ou ódio. Para quem ama, essa é mais uma receita para sua lista; pra quem odeia, essa é uma boa oportunidade de dar mais uma chance ao quiabo

Postado em 19 de Maio de 2021 - Raissa Faro – Brasil de Fato

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Decidi fazer uma receita diferente para sair da rotina e acabei descobrindo mais uma receita pro dia-a-dia. O processo da receita é muito prática e pode ser temperada de um jeito bem simples ou com um sabor mais marcante, como é feito tradicionalmente. 

Além de saboroso, a receita de caruru tem muita história cozida, temperada e misturada, desde antes de nos tornarmos Brasil. A origem do caruru acontece a partir da influência africana na nossa formação. A receita brasileira é típica das regiões Norte e Nordeste, mas de acordo com as condições e regiões, cada uma tem suas características mais presentes.

O caruru é comumente associado à momentos religiosos e festivos, sendo servido ao lado de muitos pratos regionais e simbólicos – como o vatapá, farofa de dendê, feijão fradinho -  ou, como recheio do acarajé. Muitas vezes acompanha camarão e cozidos, mas também pode ser servido com feijão, arroz e salada.

Além de tudo, o ingrediente principal está na época. O quiabo é um legume muito peculiar pela sua característica ‘baba’.

É um daqueles casos de amor ou ódio. Para quem ama, essa é mais uma receita para sua lista; pra quem odeia, essa é uma boa oportunidade de dar mais uma chance ao quiabo.

Apesar de muitos ingredientes, é uma receita prática e pode servir de base para o tempero de sua preferência. Tradicionalmente o preparo do caruru é feito com camarão, mas essa versão é totalmente vegetariana, apimentada na medida e muito saborosa.

CARURU

Ingredientes:

1 unidade cebola branca

4 dentes de alho

500g quiabo

100 ml de leite de coco

100g de amendoim torrado sem sal

100g de castanha de caju

½ pimentão verde

½ pimentão amarelo

½ vermelho

Pedaço pequeno de gengibre

1 pimenta de cheiro sem sementes

1 pimenta dedo-de-moça sem sementes

2 pimentas malaguetas pequenas, sem sementes

Noz moscada à gosto

Açafrão à gosto

Páprica defumada à gosto

Coentro fresco à gosto

1 colher (sopa) de dendê (se não tiver, tudo bem)

Modo de preparo:

Em um liquidificador bater o leite de coco, amendoim, castanha, pimentões, gengibre, pimentas; reserve.

Cortar a cebola e alho em quadradinhos pequenos; cortar o quiabo em rodelas finas.

Refogar  primeiramente, a cebola e alho com azeite ou óleo; quando começar a dourar, juntar o quiabo e refogar.

Quando o quiabo estiver ficando mais macio, adicionar os ingredientes batidos ao refogado. Temperar com sal, noz moscada, açafrão e páprica.

Deixar cozinhar em fogo médio, sempre mexendo; quando engrossar, misturar as folhas de coentro, cebolinha picada e dendê

Rende 6 porções.


Voltar


Comente sobre essa publicação...