Semana On

Terça-Feira 17.mai.2022

Ano X - Nº 487

Auau Miau

Quer adotar um cãozinho? Veja como preparar o lar para chegada do filhote

Médica-veterinária lista sete dicas para receber o novo membro da família em casa

Postado em 18 de Maio de 2021 - Canal do Pet – IG

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A chegada de um filhote ao lar é repleta de descobertas e alegrias, mas esse momento mágico pode se tornar caótico, caso o tutor não esteja preparado para a fase de adaptação do pequeno animal, afinal neste período podem ocorrer os choros noturnos, além de mobílias e itens de decoração se tornarem os alvos preferidos do cãozinho.

É fundamental preparar o ambiente, as atividades e a rotina do novo membro da família. Para facilitar esse momento de adaptação a médica-veterinária Fernanda Ambrosino, listou sete dicas para que o processo ocorra de forma mais tranquila e com bem-estar tanto para o cão quanto para a família, afinal tudo será novidade.

A hora de dormir

As primeiras noites costumam ser desafiadoras, pois o filhote estava habituado ao convívio com a mãe e seus irmãos. Por isso, é comum que o cão sinta medo e um certo desconforto no novo ambiente. O indicado é preparar um espaço especialmente para o pet, que seja confortável e próximo ao tutor, ainda mais nos primeiros dias. Isso auxiliará o filhote a se sentir mais confortável e a ganhar confiança fazendo com que ele se sinta seguro no ambiente.

É hora de aprender

Com o animal já familiarizado, é hora de investir na educação. É nesse momento que os tutores devem mostrar ao filhote o que ele pode ou não fazer. O animal jovem, entre a 3ª e 16ª semana de vida, aprende com facilidade e está aberto a novas possibilidades. Por isso, essa é uma fase fundamental para mostrar ao cão todas as situações que podem ser desafiadoras para que ele se adapte e seja possível evitar problemas comportamentais futuramente. É imprescindível que ele seja ensinado sobre as rotinas básicas. Essa fase é ideal para fazer pequenos treinos, mostrando ao animal como se comportar em situações comuns da vida dele, como a hora do passeio, visitas em casa, barulhos desconhecidos , contato com outros animais, idas ao veterinário, entre outros.

Protegendo a mobília

Seja por excesso de energia ou pela troca dos dentes de leite, morder e roer são comportamentos naturais dos filhotes. Por isso, nesta fase, mobílias e itens de decoração podem se tornar alvo dos pets, especialmente quando estão sozinhos.

Para evitar esse problema é preciso realizar o enriquecimento ambiental e redirecionar a atenção do animal para o objeto adequado. Os brinquedos inteligentes são ótimos aliados para distrair os cães. Existem itens especiais que permitem deixar petiscos escondidos, o que garante entretenimento para os pets durante o período. Outra dica é selecionar alguns brinquedos para esse momento, itens especiais que não ficam à disposição do animal o tempo todo, só no momento em que estão sozinhos, assim a novidade estimulará a distração do pet.


Voltar


Comente sobre essa publicação...