Semana On

Sexta-Feira 20.mai.2022

Ano X - Nº 487

Mato Grosso do Sul

Mato Grosso do Sul vai adquirir 2 milhões de doses da Sputnik V para imunizar 1 milhão de pessoas

Consórcio Brasil Central autorizou assinatura de contrato para importação da vacina

Postado em 14 de Maio de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Durante reunião do Conselho de Administração do Consorcio Brasil Central realizada na quinta-feira (13), Mato Grosso do Sul junto com os seis Estados participantes aprovaram a assinatura do contrato com o Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF) para a importação de 28 milhões de doses da vacina Sputnik v para o combate à Covid-19.

Para o governador Reinaldo Azambuja, é essencial ampliar a vacinação para vencer a pandemia. “Essa compra é muito importante porque avança, assim que chegar essas doses, a quantidade de pessoas imunizadas em Mato Grosso do Sul e em todos os estados que fazem parte do Brasil Central”, explicou o governador Reinaldo Azambuja

Mato Grosso do Sul vai adquirir 2 milhões de doses da vacina com a capacidade de imunizar 1 milhão de pessoas.

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, destacou que o objetivo é garantir a imunização da população de Mato Grosso do Sul. “Nossa intenção é dar solução definitiva no combate ao coronavírus em MS e garantir os direitos da nossa população e da retomada da economia", completou.

Com a autorização do consorcio, a assinatura do contrato com o Fundo Soberano Russo para a compra das vacinas tem previsão de ser assinado na próxima semana.

O repasse de recursos só será efetuado após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizar o uso no País ou se o Supremo Tribunal Federal (STF) divulgar decisão autorizando a aquisição pelos Estados.

A eficácia da Sputnik V, que exige a aplicação de duas doses, é de 91,6%, segundo dados publicados na revista científica "The Lancet". 

Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central (BrC) é formado pelo Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Maranhão e Rondônia. O governador Reinaldo Azambuja já presidiu o consórcio. Hoje, a presidência é do governador do DF, Ibaneis Rocha. 

Covid-19: Vacinação de gestantes e puérperas sem comorbidades é suspensa

A vacinação de gestantes e puérperas sem comorbidades está temporariamente suspensa em Mato Grosso do Sul. A medida segue recomendações do Ministério da Saúde. Já as gestantes e puérperas com comorbidades seguem sendo vacinadas, porém, apenas com as vacinas da Pfizer e Coronavac.

Para ser vacinada, a gestante ou puérpera com comorbidade, deverá comprovar sua condição de risco por meio de exames, receitas, relatório médico, prescrição médica.

A secretaria de Estado de Saúde aguarda nova Nota Técnica do Ministério com orientações quanto ao esquema vacinal para as gestantes que já foram vacinadas com a primeira dose.

Mato Grosso do Sul aplicou a primeira dose da vacina contra Covid em 6.033 gestantes e puérperas, e em oito a segunda dose. 3.352 tomaram a D1 da vacina da AztraZeneca, 2.641 a vacina da Pfizer e 40 a vacina da Coronavac, sendo que oito já tomaram a D2.


Voltar


Comente sobre essa publicação...