Semana On

Quinta-Feira 19.mai.2022

Ano X - Nº 487

Legislativo

Camila Jara ressalta impactos da Renda Básica e cobra criação do programa pela Prefeitura

Projeto prevê que se destine R$ 300 mensais durante três meses para as famílias mais vulneráveis de Campo Grand

Postado em 12 de Maio de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A vereadora Camila Jara (PT) ressaltou os impactos positivos de programas de distribuição de renda, como a Renda Básica Emergencial Cidadã, defendida desde março pela vereadora na Casa.

O projeto prevê que a prefeitura destine R$ 300,00 mensais durante três meses para as famílias mais vulneráveis de Campo Grande, número que gira em torno de 32 mil famílias, de acordo com o Cadúnico.

“Apresentamos esse projeto por entender a gravidade do momento, por entender que nós vivenciamos a maior crise sanitária, política, social e econômica. São R$ 300,00 pra pessoa pagar uma conta de luz, pra comprar alimento, pra comprar um gás porque as pessoas voltaram a cozinhar no fogão a lenha na nossa cidade”, alertou a vereadora.

Além disso, Camila ressaltou que o tema tem sido discutido em todo o mundo e deu o exemplo dos Estados Unidos, que anunciaram um pacote que vai investir trilhões de dólares, se referindo ao “Plano das Famílias Americanas”, investimento federal do presidente Joe Biden.

O Brasil também tem exemplos: Vitória no Espírito Santo, Nova Lima, Minas Gerais, Nova Alvorada, no interior de MS, e Maricá, no Rio de Janeiro, que inclusive aumentou em 12% o número de empregos formais ofertados no município. “Prefeitos e vereadores de diferentes partidos apresentaram o projeto porque esse projeto não tem bandeira partidária, porque esse projeto está aí para garantir dignidade humana para as famílias e agora é um momento da gente priorizar pessoas e vidas”, afirmou.

A vereadora também defendeu que o projeto não seja descaracterizado aos 45 do segundo tempo, referindo-se às recentes declarações do secretário de finanças e planejamento do município, Pedro Pedrossian Neto, de que a prefeitura prefere distribuir cestas básicas em vez de renda. 

“Só a Renda Básica se propõe a resolver três problemas que a gente está enfrentando no nosso município: matar a fome, fazer a economia girar e diminuir o problema do desemprego que assola 56 mil campo-grandenses.”

Ao final de sua fala, Camila cobrou o prefeito Marquinhos Trad sobre o lançamento da comissão de trabalho que traçaria um plano de execução para o programa, mas que não foi lançada e está atrasada há mais de 1 mês. “Em uma reunião comigo, o senhor afirmou que aprovava o projeto, eu não estou falando agora em nome da Camila, em nome do PT, eu estou falando em nome de 32 mil famílias que estão passando necessidade nesse momento. Cesta Básica o município já fornece e não resolveu o problema. Vamos juntos tentar uma solução inovadora, eu espero que essa comissão saia e que a gente consiga juntos aprovar esse projeto”, finalizou.

Auxílio Alimentar

No último dia 12, os vereadores Beto Avelar (PSD), líder do prefeito Marquinhos Trad na Câmara Municipal, Camila Jara e Ayrton Araújo participaram de uma reunião sobre a implantação do Auxílio Alimentar Municipal com o secretário municipal de Governo e Relações Institucionais, Antônio Cézar Lacerda,

“Nós estamos construindo a proposta e avançando para as fases de implantação dessa política que vai beneficiar milhares de famílias que hoje sofrem com os impactos da pandemia. Vamos aperfeiçoar em relação aos critérios para implantação do benefício, quantidade de famílias beneficiadas e todos os critérios para ser mais uma ação efetiva da Prefeitura em benefício da população de Campo Grande”, afirma o vereador Beto Avelar.  


Voltar


Comente sobre essa publicação...